Dona do Frango Assado vai atuar nos EUA

A International Meal Company Holdings, dona das marcas Viena e Frango Assado, anunciou nesta segunda-feira, 09, a entrada no segmento de mercados cativos nos Estados Unidos, ao assinar contrato com a Margaritaville Enterprises, LLC para criar uma aliança estratégica. A transação inclui a aquisição, pela IMC, de oito restaurantes da marca Margaritaville nos Estados Unidos e uma participação de 50% sobre os direitos econômicos em dois outros restaurantes da mesma marca localizados na Universal Studios e Las Vegas Strip, nas cidades de Orlando e Las Vegas, respectivamente.

EULINA OLIVEIRA, Agencia Estado

09 de dezembro de 2013 | 18h45

A IMC explica, no fato relevante, que atualmente é franqueada da marca Margaritaville nos aeroportos de Porto Rico e Panamá e em 2014 será em São Paulo. "Margaritaville se provou uma das marcas mais importantes em destinos líderes de público como Universal Studios em Orlando, com muitos consumidores internacionais e em particular um grande porcentual de brasileiros visitando esse parque temático", diz a empresa, no comunicado.

Além disso, a IMC assinou um acordo para comprar dois novos restaurantes recém-inaugurados e cinco outros em construção. "Como parte da aliança estratégica, teremos direitos de exclusividade para desenvolver e operar a marca Margaritaville nos aeroportos dos Estados Unidos e América Latina. Em todos esses locais, esperamos nos beneficiar de todo o trabalho de marca desenvolvido pela Margaritaville Enterprises", afirma a IMC.

"O segmento de aeroportos será a nossa prioridade para desenvolver essa grande marca e nós já temos algumas oportunidades muito interessantes", diz Javier Gavilan, CEO da IMC, na nota.

Ainda conforme o fato relevante, a IMC pagará um múltiplo de 7,5 vezes o Ebitda do ano fiscal auditado de 2012 pelas oito primeiras lojas e pelos direitos econômicos da loja de Orlando. Em relação aos direitos econômicos da loja de Las Vegas, o acordado foi um múltiplo de 2,5 vezes Ebitda e outros 5 vezes serão pagos se a participação de 50% sobre os direitos econômicos for convertida em participação societária de 50%, e o atual contrato de locação for renovado até pelo menos 2024 (o contrato atual expira em 2018). Pelas sete lojas adicionais, a companhia pagará um múltiplo de 7,5 vezes Ebitda dos primeiros 12 meses de operação.

"De agora até o fechamento, a companhia estará conduzindo uma auditoria legal confirmatória. Qualquer alteração relevante dará à companhia a opção de ajustar o preço de compra ou não levar o acordo adiante", acrescenta a IMC.

Tudo o que sabemos sobre:
IMCaliançaEUA

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.