Dow Chemical fecha fábricas e corta 5.000 empregos

A Dow Chemical anunciou nesta segunda-feira que vai fechar 20 instalações, vender vários negócios e cortar 5 mil empregos, o equivalente a 11 por cento da força de trabalho global, em resposta à crise econômica. A Dow informou que a medida, anunciada uma semana depois da rival norte-americana DuPont ter divulgado cortes, é uma aceleração de sua "estratégia de transformação" e vai gerar economia anual de custos de 700 milhões de dólares até 2010. "Estamos acelerando a implementação das medidas uma vez que a economia mundial se deteriorou rapidamente e precisamos nos ajustar à gravidade da crise", informou o presidente-executivo da companhia, Andrew Liveris, em comunicado. A companhia está em processo de comprar a fabricante de produtos químicos especiais Rohm & Haas por 15,3 bilhões de dólares, estratégia que vai render 800 milhões de dólares em economias até 2010. A Dow vai cortar 5 mil funcionários, fechar 20 instalações localizadas em regiões de alto custo e vender operações não estratégicas. A companhia também vai temporariamente paralisar 180 plantas e reduzir a força de trabalho terceirizada em 6 mil pessoas. O temor de que a recessão norte-americana irá se aprofundar fez a DuPont cortar 2.500 empregos e a companhia telefônica AT&T eliminar 12 mil vagas. As ações da Dow acumulam queda de mais de 50 por cento este ano, ante perda de 40 por cento do índice de ações Standard & Poor's 500. (Por Matt Daily)

REUTERS

08 de dezembro de 2008 | 12h32

Tudo o que sabemos sobre:
EMPRESASDOWFECHA*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.