Dreamliner 787, da Boeing, faz primeiro voo comercial

O 787 Dreamliner da Boeing decolou com os primeiros passageiros pagantes nesta quarta-feira, mostrando um design de compostos de carbono que o fabricante diz ser mais leve, mais econômico para voar e mais confortável que as aeronaves rivais de metal que operam atualmente.

REUTERS

26 de outubro de 2011 | 11h10

O voo charter especial do jato bimotor pousou nesta quarta-feira em Hong Kong, depois de uma partida atrasada de Tóquio e é também lançado depois de anos de atrasos, já que os engenheiros da Boeing tiveram que lidar com falhas e atrasos de alguns componentes.

O carro-chefe tecnológico da Boeing é um pouco mais rápido que o 707, o primeiro jato comercial que construiu há mais de meio século. No entanto, o primeiro proprietário do 787, a All Nippon Airways (ANA), está satisfeito com a idéia de oferecer aos seus passageiros o mesmo tempo de voo que sempre ofereceram.

"Para operadoras com elevadas margens operacionais, o 787 é fundamental para a obtenção de uma competitividade de custos", disse o analista Masaharu Hirokane, da Nomura Holding em Tóquio. "O fato da ANA ser um cliente de lançamento é um plus", acrescentou.

O diretor do programa 787 da Boeing Scott Fancher, disse nesta quarta-feira que a empresa está confortável com as metas de produção para o seu 787 Dreamliner. A empresa espera construir 10 por mês até 2013.

"Nós estamos confortáveis por termos um plano executável", disse Fancher a repórteres em Tóquio, depois do primeiro voo da aeronave.

(Por Tim Kelly)

Tudo o que sabemos sobre:
AEREASBOEINGDREAMLINER*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.