Drogaria São Paulo adquire Drogão e se torna a maior rede de farmácias do País

Após aquisição, fechada segunda-feira à noite, a empresa passa a ter 326 lojas e faturamento de R$ 2,5 bilhões em 2010

David Friedlander, de O Estado de S. Paulo,

22 de junho de 2010 | 10h37

A Drogaria São Paulo anunciou pela manhã a aquisição do Drogão, quarta principal rede de drogarias do Estado de São Paulo, que mantém expressiva presença em Shopping Centers. Com a aquisição, fechada segunda-feira à noite, a Drogaria São Paulo acaba de se tornar a maior rede de farmácias do País.

A nova empresa passa a ter 326 lojas e toma a liderança nacional da Pague Menos, cadeia de drogarias com sede no Nordeste. A Drogaria São Paulo pagou 25% em dinheiro e o restante foi feito por meio de troca de ações. Os sócios da rede Drogão tornaram-se acionistas da Drogaria São Paulo.

.

"O processo de crescimento continua, com a abertura de outras 34 lojas até o final do ano", afirma o presidente da Drogaria São Paulo, Gilberto Ferreira. "Estamos atentos também a novas aquisições, vai depender da oportunidade". Até então a segunda maior rede de farmácias do País, mas a maior de São Paulo, a Drogaria São Paulo tinha 254 unidades.

O faturamento da Drogaria São Paulo, que era de R$ 1,7 bilhão, deve saltar para R$ 2,5 bilhões este ano, com a incorporação da rede concorrente. Negociada há seis meses, a incorporação foi sacramentada ontem à noite no escritório de advocacia Machado, Meyer, Sendacz e Opice.

Com a aquisição, as 72 lojas da rede Drogão passam ao controle da Drogaria São Paulo e, gradativamente, transitarão para a sua bandeira. Os 1.200 profissionais atuantes no Drogão serão incorporados e se unirão ao quadro de colaboradores que, ao final do ano, deve superar a marca de 9 mil funcionários.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.