Washington Alves/Estadão
Washington Alves/Estadão

Duas startups brasileiras recebem prêmio global da Stellantis, dona da Fiat

JettaCargo e Phygitall estão entre as sete startups que venceram primeira edição do Startup Award

Cleide Silva, O Estado de S.Paulo

13 de julho de 2022 | 14h13

Em sua estratégia de se transformar em uma empresa tecnológica de mobilidade sustentável, a Stellantis, grupo criado em janeiro de 2021 com a união das marcas Fiat, Jeep, Peugeot e Citroën, já fez parcerias com mais de 40 startups no mundo todo, que recebem apoio financeiro da companhia.

Em paralelo, a empresa criou o Startup Awards para premiar a sete startups que se destacaram em diferentes segmentos. Na manhã desta quarta-feira, 13, foram divulgadas as vencedoras da primeira edição do prêmio e duas delas são brasileiras, a JettaCargo e a Phygitall.

A JettaCargo venceu na categoria Supply Chain (cadeia de suprimentos). A startup brasileira desenvolveu um software que alavanca inteligência artificial para simular o carregamento ideal de carga em caminhões e contêineres.

O projeto implantado no Brasil e na Argentina está automatizando o planejamento e a composição do transporte terrestre da Stellantis. Segundo o presidente da JettaCargo, Diego Rörig, o programa reduz o impacto das emissões de CO2 e danos a mercadorias em transporte, melhorando a logística e aumentando a segurança da carga.

A Phygitall ficou com o prêmio na categoria Indústria 4.0, com uma solução que utiliza smartwatches para analisar o padrão e a intensidade dos movimentos das mãos dos funcionários da área de produção da fábrica de Betim (MG). O intuito é otimizar o processo de manufatura, aumentando a segurança, a qualidade e a eficiência das operações, explica Gustavo Nascimento, presidente da startup. 

Sem mudanças, empresas vão desaparecer

O presidente mundial da Stellantis, Carlos Tavares, destaca que o próprio grupo é uma startup por ter sido formado há menos de dois anos e por ter decidido mudar sua atuação. “Em nosso plano estratégico, decidimos por uma transformação visando o futuro sustentável da companhia”, diz.

De acordo com o executivo do quarto maior grupo automotivo do mundo, o trabalho com as startups é importante para transformar a Stellantis em uma empresa de tecnologia automotiva. Em março, o grupo lançou seu primeiro fundo de capital de risco com a criação da “Stellantis Ventures”.

A divisão foi constituída com investimento inicial de 300 milhões de euros e tem foco em empresas em início de atividade, ou já em fase avançada, que estejam desenvolvendo tecnologias de ponta que possam ser implementadas nos setores automotivo e da mobilidade. “Entendemos que, se não mudarmos, desapareceremos”, afirma Tavares.

Outra startup premiada foi HAAS Alert, dos EUA, com um Sistema de Alerta de Emergência do Veículo que indica, por exemplo, aproximação de outro veículo se o condutor está distraído.  A tecnologia está em alguns dos veículos das marcas Chrysler, Dodge, Jeep e Ram.

A Daxium, da Turquia, digitalizou a lista de verificação e painel de controle de inspeção pré-entrega de veículos. O projeto será em breve estendido ao Marrocos, Egito, Israel e Europa. A Demooz, da França, formou um grupo de “embaixadores” para atuar com donos de modelos eletrificados, conectando-os a potenciais clientes para, por meio do boca a boca, facilitar a descoberta, o acesso e o teste dos produtos da Stellantis.

A startup do Reino Unido Envisics fornece informações de condução mais eficazes e oportunas, com um monitor de alertas que utiliza realidade aumentada e tecnologia holográfica de alta qualidade. O conteúdo será oferecido na próxima geração dos modelos premium e de luxo da Stellantis. 

Aplicada na Índia para a Citroën, a assistência virtual desenvolvida pela BlinkIN apoia técnicos de oficinas de reparação de veículos com assistência remota em tempo real prestada por engenheiros especializados da Stellantis por meio de smartphone.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.