Economia dos EUA cresce 3,2% no 1º tri e tem maior alta do consumo desde 2007

No 4º trimestre de 2009, PIB norte-americano havia crescido a uma taxa anualizada de 5,6% 

Cynthia Decloedt, da Agência Estado,

30 de abril de 2010 | 09h48

A economia norte-americana registrou crescimento anualizado de 3,2% no primeiro trimestre, segundo a primeira estimativa do Departamento do Comércio sobre o desempenho da atividade norte-americana. A expansão foi puxada por aumento nos estoques das empresas, que responderam a uma maior elevação dos gastos com consumo desde o primeiro trimestre de 2007. O crescimento do PIB foi, entretanto, inferior à previsão dos economistas ouvidos pela Dow Jones, de expansão de 3,3%. No quarto trimestre do ano passado, a economia dos EUA havia crescido à taxa anualizada de 5,6%, refletindo queda na liquidação dos estoques em relação ao início de 2009.

 

 

Os gastos com consumo aceleraram-se 3,6% no primeiro trimestre, superando o aumento de 1,6% do quarto trimestre e contribuindo em 2,55 pontos porcentuais para a expansão do primeiro trimestre. Foi o maior aumento desde a alta de 3,7% registrada no primeiro trimestre de 2007. Os gastos com consumo respondem por cerca de 70% do PIB.

Para atender a demanda por bens, as companhias foram forçadas a replanejar seus estoques. No primeiro trimestre, os estoques das empresas cresceram US$ 31 bilhões, gerando uma contribuição de 1,57 ponto porcentual no PIB.

As vendas reais finais, que representam o PIB menos os estoques, subiram 1,6% no primeiro trimestre, abaixo da alta de 1,7% no quarto trimestre.

Os investimentos das empresas cresceram 4,1% no primeiro trimestre, após subirem 5,3% no quarto trimestre. As exportações aumentaram 8,9% e as exportações cresceram 5,8%, após alta de 15,8% e 22,8%, respectivamente, no quarto trimestre. As exportações líquidas subtraíram 0,61 ponto porcentual do PIB no primeiro trimestre, após contribuição de 0,27 ponto porcentual no quarto trimestre.

O setor de habitação se enfraqueceu. Os investimentos em ativos residenciais fixos caíram 10,8% no primeiro trimestre. As vendas de imóveis residenciais e das construções caíram após vencimento do benefício fiscal para aquisição de imóveis do governo. Os gastos do governo federal subiram 1,4% no primeiro trimestre. As informações são da Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
EUAPIBcrescimentotrimestreconsumo

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.