Ecopetrol avalia assumir bloco devolvido pela OGX

O líder de segurança operacional da colombiana Ecopetrol, Maurício Taam, disse nesta sexta-feira, 30, que a matriz da empresa avalia a possibilidade de assumir, junto com a Maersk, um dos blocos devolvidos pela OGX, do empresário Eike Batista, depois do 11º leilão de áreas exploratórias.

SABRINA VALLE, Agencia Estado

30 de agosto de 2013 | 13h10

A OGX anunciou nesta semana a devolução de nove blocos arrematados no leilão de maio, por falta de caixa. Os blocos serão oferecidos pela Agência Nacional do Petróleo (ANP) aos segundos colocados.

Ecopetrol e a Maersk, em consórcio, ficaram em segundo lugar no bloco CE-M-663. Taam disse que a colombiana só poderá se pronunciar depois de ser oficializada a devolução dos blocos. O prazo para pagamento de bônus de assinatura se encerra nesta sexta-feira mas a OGX já anunciou intenção de desistir de nove dos 13 blocos arrematados.

Maersk e Ecopetrol precisarão avaliar os valores envolvidos, já que ofertaram valores bem inferiores aos da OGX. Pelas regras, o segundo colocado pode assumir a concessão contanto que arque com a oferta do primeiro colocado. "A decisão é da matriz, mas formalmente o bloco ainda não foi oferecido ao segundo colocado."

Tudo o que sabemos sobre:
EcopetrolblocoOGX

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.