Egito vai pedir empréstimos ao FMI e ao Banco Mundial, diz ministro

'As autoridades do Egito estimam que precisarão de US$ 10 bilhões a US$ 12 bilhões até junho de 2012', disse

Gustavo Nicoletta, da Agência Estado,

26 de abril de 2011 | 14h42

O Egito está negociando com o Fundo Monetário Internacional (FMI) e com o Banco Mundial para obter empréstimos de aproximadamente US$ 6 bilhões, afirmou o ministro de Finanças do país, Samir Redwan. "Estamos conversando com o FMI para um empréstimo de US$ 3 bilhões a US$ 4 bilhões e com o Banco Mundial para outro de aproximadamente US$ 2,2 bilhões", afirmou a autoridade.

Redwan está acompanhando uma delegação chefiada pelo primeiro-ministro do Egito, Essam Sharaf, em visita ao Kuwait. O grupo já passou pela Arábia Saudita e amanhã estará no Catar. Segundo o ministro, Cairo está buscando a ajuda de outros países árabes, mas nada foi formalizado até o momento.

A delegação vai solicitar um empréstimo de US$ 100 milhões ao fundo estatal do Kuwait para o desenvolvimento econômico árabe, de acordo com Redwan.

Masood Ahmed, diretor do FMI para o Oriente Médio e a Ásia Central, disse recentemente que o órgão está avaliando as necessidades da Tunísia e do Egito para auxiliar na reconstrução desses países após as recentes revoluções. "As autoridades do Egito estimam que precisarão de US$ 10 bilhões a US$ 12 bilhões até junho de 2012. Estamos conversando e felizes em oferecer financiamento, mas estamos analisando qual será a natureza desse crédito para decidirmos o tipo de financiamento que eles estão precisando", acrescentou. As informações são da Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
EgitoFMIBanco Mundial

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.