Eike Batista negocia venda do controle da MPX para empresa alemã

Se o acordo der certo, a E.ON, que já possui 11,7% da MPX, pode ficar com uma fatia maior do que a do atual controlador, Eike Batista 

Agência Estado,

27 de fevereiro de 2013 | 10h53

A alemã E.ON pode assumir uma participação controladora na companhia de energia elétrica MPX Energia, como parte de um acordo pelo qual o empresário Eike Batista planeja vender uma fatia significativa da empresa, segundo uma pessoa com conhecimento das negociações. "A venda está sendo discutida e a estrutura dela ainda não foi finalizada", disse a fonte. "Mas provavelmente ela vai envolver outros investidores", acrescentou.

Se o acordo der certo, a E.ON, que já possui 11,7% da MPX, pode ficar com uma fatia maior do que a do atual controlador, Eike Batista. O empresário tem 54% das ações da companhia, de acordo com o site da MPX. Na semana passada, a MPX afirmou em um comunicado que, embora esteja sempre estudando novas possibilidades, ainda não havia recebido uma oferta para compra do controle da empresa nem havia tomado qualquer decisão sobre o tema.

As empresas de Eike Batista sofreram uma queda no valor das ações nos últimos meses em razão de preocupações com uma receita futura mais baixa do que a prevista. A queda foi provocada principalmente pela OGX Petróleo & Gás, que anunciou números sobre produção aquém das expectativas do mercado.

A E.ON não respondeu imediatamente um pedido para comentar o assunto e a MPX não quis se pronunciar. A EBX, holding pela qual Eike Batista controla suas empresas, também não fez comentários. As informações são da Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
Eike BatistaMPXvenda

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.