Eike deixa evento no Rio sem responder sobre empresas

Presente no lançamento da joint venture entre a IMX e o Cirque du Soleil na manhã desta terça-feira (25), o empresário Eike Batista se recusou a responder perguntas sobre as outras empresas do grupo EBX. Nos últimos dias, circulam no mercado rumores de que o executivo estaria se desfazendo de ativos, o que poderia incluir a venda da OSX para a Sete Brasil.

GLAUBER GONÇALVES, Agencia Estado

25 de setembro de 2012 | 13h33

Diante do pedido da reportagem para que o comentasse questões relativas a outros negócios do grupo EBX, Eike disse que só falaria sobre a IMX e deixou o local de forma apressada antes que qualquer pergunta pudesse ser feita. Outra transação do grupo EBX esperada para acontecer em breve está a venda de 49% de sua empresa de mineração de ouro, a AUX. Em junho, Eike disse que concluiria a operação em setembro.

Tudo o que sabemos sobre:
IMXaberturacapital

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.