Nacho Doce/Reuters
Nacho Doce/Reuters

Eleição de novo conselho da BRF acontece voto a voto em SC

Acionistas estavam preparados para escolha em votação por chapa, com nomes fechados, mas CVM questionou processo e solicitou a mudança; Pedro Parente, presidente da Petrobrás, deve ser aprovado para comando do conselho

Camila Turtelli, O Estado de S.Paulo

26 Abril 2018 | 17h26

ITAJAÍ (SC)- Prossegue nesta quinta-feira, 26, a assembleia de acionistas da BRF para a escolha do novo conselho de administração na cidade de Itajaí (SC). Após questionamento da Comissão de Valores Mobiliários (CVM), o diretor financeiro e atual CEO da BRF, Lorival Luz Jr., confirmou aos acionistas que a escolha do conselho deverá seguir o rito do voto múltiplo e não o de chapa, como estava previsto.

No voto múltiplo, acionistas distribuem seus votos nos diferentes candidatos às vagas no colegiado, tornando a escolha em um processo voto a voto.  Na votação por chapa, se vota no grupo, com nomes fechados e pré-definidos.

Luz não informou de quem partiu o questionamento, justificando que isso cabe à CVM. A mudança surpreendeu, pois a expectativa era de que a reunião fosse rápida, depois que a gestora Aberdeen - com cerca de 5% de participação na BRF - retirou o pedido de voto múltiplo na quarta-feira. Porém, por volta das 11h, os conselheiros presentes, entre eles Abilio Diniz, Flávia Almeida, Francisco Petros e Luiz Fernando Furlan, se reuniram em uma sala privada para discutir a questão.

"Hoje às 10h50 recebemos ofício da CVM solicitando a implementação novamente de voto múltiplo, dado que a companhia já tinha se preparado para o sistema de chapa. Estamos agora procedendo as alterações para seguir com o voto múltiplo", disse Lorival Luz Jr. No voto múltiplo, acionistas distribuem seus votos nos diferentes candidatos às vagas no colegiado. 

Após dois meses de disputa aberta entre seus principais acionistas, a escolha do novo conselho de administração da BRF, dona das marcas Sadia e Perdigão, caminhava para ocorrer sem grandes sobressaltos. O gestor da Aberdeen no Brasil, Peter Taylor, afirmou que decidiu retirar o pedido de voto múltiplo pois ele já tinha surtido o efeito desejado, que era o de forçar os principais acionistas a chegarem a um acordo.

A assembleia foi paralisada e retomada às 16h. O nome de Pedro Parente deve ser aprovado para a presidência do conselho, mas, em relação a outros nomes, pode haver mudanças em alguns indicados na chapa que havia sido acordada pelos principais acionistas. 

Mais conteúdo sobre:
BRF Pedro Parente

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.