Eletrobrás deve concluir até junho estudo sobre hidrelétrica binacional Brasil-Argentina

Estudo definirá questões como o real tamanho da usina e a melhor configuração para as obras

Ncola Pamplona, da Agência Estado

19 de maio de 2010 | 15h11

A Eletrobrás deve concluir até junho um estudo de viabilidade para a hidrelétrica binacional Brasil-Argentina, projeto conhecido como Garabi, com capacidade estimada em 2.000 megawatts. Segundo o superintendente de Operações no Exterior da estatal, Sinval Gama, o estudo definirá questões como o real tamanho da usina e a melhor configuração para as obras.

O projeto, tocado em conjunto com a Argentina Ebisa faz parte de uma política da Eletrobrás para ampliar sua presença no exterior. A meta, disse Gama, é que em 2020 pelo menos 10% da receita da Eletrobrás venha de operações internacionais. "Todas as grandes elétricas do mundo tem parcela significativa de seus negócios fora dos países de origem", afirmou. Nesta estratégia, a Eletrobrás avalia ainda um projeto no Peru, também com 2.000 megawatts de capacidade estimada e está fazendo inventário hidrelétrico na Guiana.

Gama afirmou ainda que a companhia está avaliando o mercado de transmissão de energia nos Estados Unidos que deve passar por um período de reestruturação. "Os planos do governo Obama prevêem um investimento de US$ 60 bilhões em transmissão", frisou. Segundo ele, para o mercado americano a melhor estratégia pode passar pela compra de uma pequena transmissora naquele país, com o objetivo de aprender a maneira de fazer negócios e a legislação americana.

 

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.