Eletrobras pode ser parceira da State Grid na África

A Eletrobras está prestes a dar o segundo passo internacional para se tornar um grande participante do setor elétrico mundial. Após participar do projeto de construção de uma usina no Uruguai, atualmente em curso em parceria com a Usinas y Transmisiones Eléctricas de Uruguay (UTE), a estatal brasileira negocia com a chinesa State Grid a participação em um empreendimento de transmissão na África avaliado em quase R$ 5 bilhões.

ANDRÉ MAGNABOSCO E LUCIANA COLLET, Agencia Estado

07 de fevereiro de 2014 | 14h25

"A parceria com a State Grid deve se repetir em outros países do mundo", revelou o presidente da Eletrobras, José da Costa Carvalho Neto, nesta sexta-feira, após a realização do leilão da linha de transmissão de Belo Monte. No certame, Eletrobras e State Grid se uniram para ganhar a concorrência e assumir o projeto do chamado linhão de Belo Monte, com participação de 51% da State Grid e 49% de empresas controladas pela Eletrobras.

Agora, Carvalho vê espaço para novos acordos, a começar pelo projeto africano. O empreendimento prevê o escoamento de energia de uma usina localizada no norte de Moçambique a partir de duas linhas de transmissão. A primeira, de corrente contínua, chegará à África do Sul. A segunda, em corrente alternada, distribuirá energia a linhas já existentes em território de Moçambique. A linha terá, ao todo, entre 1,5 mil e 2 mil MW.

A expectativa de Carvalho é de que o projeto, cujo direito de construção já foi concedido a um grupo que tem entre seus participantes a State Grid, tenha início no começo de 2015. A construtora brasileira Camargo Corrêa também teria interesse em participar do projeto.

Tudo o que sabemos sobre:
EletrobrasState GridÁfrica

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.