Eletropaulo assegura reajuste médio de 13% e ações sobem

A Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) aprovou nesta terça-feira reajuste médio nas tarifas da Eletropaulo, distribuidora de energia de São Paulo, de 13,03 por cento, de acordo com informações do órgão regulador.

REUTERS

30 de junho de 2009 | 16h11

Os gastos com compra de energia foram os que mais pesaram sobre a alta das tarifas.

Às 16h01, as ações da Eletropaulo exibiam valorização de 2,38 por cento, negociadas a 34,81 reais, com a maior alta dentro do Ibovespa. O principal indicador da bolsa brasileira exibia queda de 1,3 por cento.

Segundo a Aneel, o reajuste será de 12,96 por cento na baixa tensão, caso de residências, e entre 9,19 por cento e 15,25 por cento na alta tensão, ou seja, para as indústrias consumidoras. A média do reajuste na alta tensão será de 13,16 por cento.

As novas tarifas entram em vigor no próximo sábado, 4 de julho.

Entre outros fatores, pesou sobre o reajuste da Eletropaulo a compra de energia de Itaipu, que é cotada em dólar.

(Reportagem de Cesar Bianconi)

Tudo o que sabemos sobre:
ENERGIAELETROPAULOREAJUSTE*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.