Elevação do rating é reconhecimento de consistência do País, diz Tombini

Segundo presidente do BC, elevação do rating brasileiro pela Moody's é resultado das políticas de metas de inflação, acúmulo de reservas internacionais e responsabilidade fiscal

Fabio Graner, da Agência Estado,

20 de junho de 2011 | 14h29

O presidente do Banco Central, Alexandre Tombini, disse por meio de nota à Imprensa, que a decisão da Moody's de elevar o rating do Brasil é o reconhecimento da consistência da política econômica brasileira, ao longo dos anos e da melhora dos fundamentos do País.

Segundo Tombini, isso foi alcançado por meio das políticas de metas de inflação, cambio flutuante, acúmulo de reservas internacionais, responsabilidade fiscal e solidez no sistema financeiro. "A decisão reconhece também a capacidade e efetividade das atuais políticas econômicas, na manutenção de consolidação da estabilidade e na obtenção de um ritmo sustentável de crescimento, com inflação sob controle", disse Tombini.

Segundo ele, os bons fundamentos do País e a política implementada levam a melhores condições para o crescimento sustentável, permitem ao País enfrentar o complexo cenário externo e ajudam na contínua queda do custo de financiamento dos investimentos que o País precisa. "As boas notícias, contudo, não diminuem a determinação do Banco Central de seguir trabalhando para que os avanços obtidos até agora continuem a ocorrer, em ambiente econômico de estabilidade monetária e solidez financeira", concluiu

Tudo o que sabemos sobre:
economiamoodysratingtombini

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.