Elog firma contrato com a KYB para operações logísticas

A Elog, empresa logística controlada pela EcoRodovias, fechou contrato de três anos com a fabricantes de amortecedores KYB. O acordo inclui transporte do porto de Paranaguá para o Centro Logístico e Industrial Aduaneiro (CLIA) da Elog em Curitiba, onde é feita a liberação da carga e transferência até o Centro de Distribuição da empresa na mesma cidade, onde as cargas são armazenadas e depois distribuídas para os clientes KYB. O valor estimado do contrato não foi divulgado, tampouco o que pode representar nas atividades na CLIA e no Centro de Distribuição da Elog.

LUCIANA COLLET, Agencia Estado

20 de março de 2014 | 14h56

Conforme explicou a empresa logística, a solução permitirá à KYB abrir uma filial dentro da própria estrutura da operadora logística. "Ter um único operador logístico responsável por toda a nossa cadeia trará uma redução de custo, bem como agilidade e assertividade dos processos", disse em nota o gerente geral da KYB na América Latina, Daniel Zanonato.

Além de otimizar espaço e reduzir custos com equipamentos e manutenção, a empresa de amortecedores poderá dispor do gerenciamento de riscos e seguro, coberto pela apólice da própria Elog, explicou a empresa logística, destacando a utilização da tecnologia de WMS (Warehouse Management System) na operação, que deve propiciar a melhora da produtividade e gerenciamento de estoque.

A EcoRodovias detém 80% da Elog, enquanto os 20% restantes pertencem à BRZ Investimentos. A empresa possui 14 unidades localizadas nos principais corredores de importação e exportação do Brasil, entre plataformas multimodais, portos secos, CLIAs e centros de distribuição.

No ano passado, a Elog registrou um faturamento de R$ 359,9 milhões, sendo que os portos Secos/CLIAs de interior, incluindo o de Curitiba, responderam por R$ 92,2 milhões, queda de 7,3% ante o ano anterior. Já a receita nos Centros de Distribuição somou R$ 59,7 milhões, queda de 23%, impactado pelo encerramento do CD de Cajamar. No quarto trimestre, os serviços de gestão de estoque de clientes atingiu a ocupação de 47% dos 117 mil m? disponíveis no período.

A operação da Elog como um todo apresentou um desempenho pior no ano passado em relação a 2012, influenciando negativamente os resultados da EcoRodovias. Mas a expectativa é de que as margens da divisão se recuperem em 2014.

Tudo o que sabemos sobre:
ElogKYB

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.