Em Paris, Abilio Diniz tenta reunião com presidente do Casino

Empresário quer convencer sócio francês de que fusão Pão de Açúcar-Carrefour será boa para todos

Sonia Racy, de O Estado de S. Paulo,

28 de junho de 2011 | 11h28

De Paris, Abilio Diniz informa: "Estou aqui desde ontem tentando ser recebido por Jean Charles ( Naouri, presidente do Casino). Para decidir em conjunto, a proposta do Carrefour", explicou Diniz, adiantando que a ideia do negócio que tornará o Pão de Açucar sócio do Carrefour é boa para todos acionistas do Pão de Açúcar. Incluindo portanto, o Casino. Se Diniz, nas próximas três horas, não for recebido por Naouri, ele volta para São Paulo.  Mas o que em que consiste a proposta? Pelo que se apurou, ela é para lá de complexa e muito sofisticada.

A grosso modo, podemos dizer que ela envolve uma troca de ações da holding do Pão de Açúcar e aporte de capital por meio do BTG e BNDES na nova empresa Gama. E outras operações paralelas, inclusive a rede Pão de Açúcar, braço do Grupo Pão de Açucar. O resultado? A holding Pão de Açúcar, no fim das contas, ficaria com 12% do Carrefour na França. E no Brasil, o Pão de Açúcar teria a seguinte conformação na primeira etapa: 70% do Pão de Açucar e 30% Carrefour. Em uma segunda etapa, o Carrefour compraria 20% deste empresa e o controle seria compartilhado.

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.