Embraer diz manter meta de US$ 5,9 bi em receita em 2013

O vice-presidente Executivo Financeiro e de Relações com Investidores da Embraer, José Antonio de Almeida Filippo, reafirmou nesta terça-feira, 30, que a meta (guidance) da empresa para 2013 é atingir receita líquida entre US$ 5,9 bilhões e US$ 6,4 bilhões. Esse resultado representa entrega de 90 a 95 jatos comerciais, de 80 a 90 jatos executivos leves e de 25 a 30 jatos executivos grandes.

WLADIMIR D'ANDRADE, Agencia Estado

30 de abril de 2013 | 10h17

O executivo também reafirmou que a participação da aviação comercial dentro da receita da Embraer deve ser de 52% neste ano. "Estamos mantendo o guidance de 2013 e a participação da aviação comercial em 52%", disse, durante teleconferência.

O executivo também afirmou que a tendência é de que a Força Aérea Brasileira (FAB) seja a primeira organização militar do mundo a adquirir o jato de transporte militar KC-390, que está sendo desenvolvido pela companhia. "O projeto foi feito para a Força Aérea Brasileira, a tendência é que ela receba os primeiros aviões", afirmou o executivo.

No primeiro trimestre de 2013 a FAB e a unidade de Defesa e Segurança da Embraer concluíram a revisão crítica do projeto (CDR, na sigla em inglês) do KC-390. Nesta etapa, considerada pela empresa um dos principais marcos do programa, foram confirmadas as configurações aerodinâmica e estrutural definitivas da aeronave, a arquitetura e a instalação de sistemas. A Embraer prevê que o primeiro voo do KC-390 seja realizado no final de 2014.

Tudo o que sabemos sobre:
Embraerjato KC-390FAB

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.