Embraer faz parceria com Boeing para cargueiro militar KC-390

A Boeing dará suporte comercial para a venda do avião de transporte militar KC-390 da Embraer, ampliando o mercado potencial da aeronave e garantindo que a fabricante brasileira dispute potenciais contratos em países como os Estados Unidos.

REUTERS

26 de junho de 2012 | 11h52

As companhias firmaram um acordo de parceria anunciado nesta terça-feira, que pode tornar o cargueiro um avião complementar no conjunto de produtos da companhia norte-americana, afirmou o presidente-executivo da divisão de defesa e espaço da Boeing, Dennis Muilenburg.

A aliança envolve o compartilhamento de conhecimentos técnicos e as empresas vão avaliar possíveis parcerias na comercialização do cargueiro.

O presidente-executivo da área de defesa da fabricante brasileira de aviões, Luiz Carlos Aguiar, comentou que no estudo inicial do KC-390 a Embraer não considerava a venda para alguns mercados ocupados por fabricantes de aviões similares, como Estados Unidos, Rússia, Canadá e Índia. Após a parceria, a empresa poderá, eventualmente, ingressar com o modelo nesses mercados, com o apoio comercial da Boeing.

"Não estamos aqui escolhendo parceiro de risco ou fornecedor, é simplesmente uma colaboração técnica de uma empresa líder que já passou por várias experiências de uma aeronave não do mesmo segmento, mas também de transporte militar... é colaboração, é contato", disse Aguiar a jornalistas.

A Embraer está desenvolvendo o KC-390, jato de transporte militar e reabastecimento, sob contrato com a Força Aérea Brasileira (FAB), que tem aprovação final sobre a seleção dos sistemas da aeronave considerados de interesse estratégico, como propulsão, aviônica, missão, autoproteção, manuseio e lançamento de cargas, entre outros.

(Por Cesar Bianconi)

Tudo o que sabemos sobre:
AEREASEMBRAERBOEINGKC*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.