Divulgação / Embraer
Divulgação / Embraer

Embraer inaugura oficina de interiores para jatos executivos em Sorocaba

Na oficina, jatos poderão realizar serviços que vão desde a troca de carpetes até reformas no design das aeronaves

José Maria Tomazela, O Estado de S.Paulo

14 Agosto 2018 | 16h57

SOROCABA – Um novo serviço para jatos executivos passou a ser oferecido nesta terça-feira, 14, pelo polo aeronáutico de Sorocaba, interior de São Paulo. A Embraer anunciou a inauguração de uma oficina de interiores para atender os clientes da aviação executiva em seu Centro de Serviços instalado na cidade. A Tech Care, plataforma da Embraer que reúne os principais produtos e serviços para aviação global, vai oferecer nessa unidade soluções diferenciadas para os jatos executivos produzidos pela companhia, fortalecendo a relação com o cliente no pós-venda.

Na oficina, os jatos terão à disposição serviços que vão desde a troca de carpetes, tecidos e couros, até uma reforma geral customizada, personalizando o design as aeronaves. Também poderão ser feitos trabalhos com verniz, troca de revestimento e instalação de pisos especiais em pedra, madeira, vinil ou couro. De acordo com a Embraer, a oficina vai operar no conceito “one stop shop”, com os serviços no interior sendo realizados durante a manutenção programada das aeronaves.

Os serviços, anunciados durante a Feira de Aviação Executiva Labace 2018, aberta nesta terça, 14, no aeroporto de Congonhas, em São Paulo, são certificados pela Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) e podem atender, além de jatos brasileiros, as aeronaves certificadas pelos órgãos dos Estados Unidos, Europa, Chile e Argentina.

O Centro de Serviços para aviação executiva da Embraer no Brasil está localizado no aeroporto Bertram Luiz Leopolz, em Sorocaba. O projeto teve investimento de US$ 25 milhões, sendo US$ 20 milhões em infraestrutura e os demais em equipamentos e ferramentas. Com mais de 170 aeronaves registradas, o Brasil tem a segunda maior frota de jatos executivos da Embraer, atrás somente dos Estados Unidos.

Mais conteúdo sobre:
Embraeraviãoaviação

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.