Embraer nega mais cortes e espera ter apoio do BNDES

O presidente da Embraer, Frederico Fleury Curado, afirmou hoje que com o corte de 20% do quadro de funcion?rios realizado em fevereiro est? encerrado o processo de ajuste na companhia. "N?o temos planos de demiss?o al?m do que j? foi anunciado", disse. O vice-presidente executivo financeiro e de Rela??es com Investidores da empresa, Luiz Carlos Aguiar, evitou falar sobre os custos gerados com as demiss?es; apenas informou que boa parte das indeniza??es j? foi feita. "Devemos reportar essas despesas no balan?o do primeiro trimestre", afirmou. Questionado sobre a necessidade de pagamento de sal?rios no per?odo em que as demiss?es da empresa foram suspensas por liminar, Curado explicou que a s?mula do julgamento ainda n?o foi publicada, sem fazer mais coment?rios.BNDESAguiar afirmou que a restri??o de cr?dito no mercado internacional aumenta a import?ncia do Banco Nacional de Desenvolvimento Econ?mico e Social (BNDES) como parceiro para financiar os clientes da Embraer. A previs?o ? de que o banco de fomento financie entre 25% e 35% dos clientes em 2009, ante parcela de 11% de 2008. Em 2007, segundo o executivo, o BNDES n?o financiou nenhum cliente da companhia."Em 2009 a necessidade de apoio do BNDES dobra", afirmou Aguiar nesta sexta-feira em encontro com analistas para comentar os resultados da Embraer do quarto trimestre e do acumulado de 2008. O executivo citou ainda que a companhia a?rea brasileira Azul e as norte-americanas JetBlue e Republic Airways est?o em vias de assinar contratos com o BNDES.MetaO presidente da Embraer reiterou hoje as estimativas da empresa para 2009. A previs?o ? de que a fabricante alcance no ano uma receita l?quida de US$ 5,5 bilh?es, ante os US$ 6,3 bilh?es de 2008. A previs?o leva em conta uma receita de US$ 3,3 bilh?es para a ?rea de jatos comerciais e de US$ 800 milh?es para o segmento de jatos executivos. A ?rea de defesa e governo dever? ter receita de US$ 600 milh?es e a de servi?os outros US$ 800 milh?es.A Embraer registrou no quarto trimestre do ano passado um preju?zo l?quido de R$ 40,6 milh?es, ap?s lucro de R$ 399,7 milh?es no mesmo per?odo de 2007. Em 2008 como um todo, a fabricante brasileira de avi?es fechou o ano passado com lucro l?quido de R$ 428,8 milh?es, 63,8% abaixo do apurado em 2007, quando o lucro acumulado foi de R$ 1,185 bilh?o.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.