Roosevelt Cassio/Reuters
Roosevelt Cassio/Reuters

Embraer reduz prejuízo e vê receita aumentar no 3º trimestre

Empresa diz ‘perseguir’ lucro líquido e se mostra otimista com recuperação da aviação comercial pelo mundo; prejuízo ajustado entre julho a setembro foi de R$ 197,7 milhões

Juliana Estigarríbia, O Estado de S.Paulo

05 de novembro de 2021 | 13h20

A fabricante aeronáutica Embraer registrou prejuízo líquido de R$ 234,2 milhões no terceiro trimestre, reduzindo perdas em relação ao mesmo período do ano passado, quando o indicador foi negativo em R$ 797,5 milhões. No critério ajustado, as perdas foram de R$ 179,7 milhões no período, informou a fabricante de aeronaves na manhã desta sexta-feira, 5. 

O Ebitda (geração de caixa, medida pelo lucro antes de juros, impostos, depreciações e amortizações) alcançou R$ 380,7 milhões no período, ante R$ 1 milhão um ano antes. No critério ajustado, o indicador marcou R$ 410,7 milhões. A receita líquida da companhia alcançou R$ 5 bilhões de julho a setembro, alta de 22% sobre igual intervalo do ano anterior. 

O segmento de aviação comercial da Embraer registrou receita líquida de R$ 1,27 bilhão no terceiro trimestre, um avanço de 33% na comparação anual devido ao maior número de entregas, assim como um melhor mix dessas entregas, principalmente de E195-E2, informou a companhia em balanço nesta sexta-feira, 5.

Despesas com juros

Apesar da recuperação dos indicadores, a Embraer, o diretor financeiro da companhia, Antonio Garcia, considera que as despesas de juros ainda são “muito altas”. “Nosso segundo trimestre foi muito bom, mas no terceiro tivemos alguns custos extraordinários, com despesa implícita de R$ 300 milhões no período", explicou.

Ele destacou, porém, que a Embraer continua trabalhando para gerar lucro líquido. “Por isso a geração de caixa é importante: para atingir um lucro positivo, principalmente devido ao tamanho da nossa despesa de juros em relação ao resultado operacional. A Embraer está recuperação, mas precisamos de crescimento maior para chegar a um lucro líquido positivo.”

Retorno da aviação

Segundo o presidente da fabricante brasileira, Francisco Gomes, o turismo está estimulando a retomada do mercado de aviação. “Vemos uma retomada da aviação comercial pelo progresso da vacina no mundo. O crescimento do setor de turismo, principalmente, está levando a um aumento da demanda de aeronaves”, disse.

Segundo ele, a aviação comercial vai retornar aos níveis pré-pandemia. “Nos Estados Unidos, houve um retorno de praticamente 100% da frota 175. Até pelo nível do nosso backlog (carteira de pedidos), estamos otimistas para os próximos anos.” 

Tudo o que sabemos sobre:
Embraeraviação

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.