Divulgação
Divulgação

Emoção, razão e parcerias: o que deve prevalecer durante a abertura da empresa?

Especialista do Sebrae e empreendedores pontuam os passos mais comuns na trajetória inicial de pequenos e médios negócios

BRUNO DE OLIVEIRA, ESPECIAL PARA O ESTADO

15 Dezembro 2014 | 07h08

eis em cada dez brasileiros querem abrir empresa nos próximos anos. Os motivos para empreender no País variam da oportunidade atrelada ao negócio até a vontade de querer montar um negócio diferente do que existe no mercado e ser o próprio patrão.

Contudo, por trás de toda euforia que geralmente envolve o empresário no momento desta decisão, é a razão que deve ser ouvida caso a pessoa espere obter êxito com a empresa que vai criar. Um equívoco cometido nesta etapa do empreendimento pode, inclusive, comprometer o nascimento da empresa.

"O empreendedor precisa verificar se o negócio que ele está prestes a abrir tem alguma afinidade com a sua vida, não deve ser apenas uma oportunidade verificada", diz Arthur Eugênio Furtado Achoa, gerente do escritório regional do Sebrae-SP. "Não adiante ele querer abrir uma empresa se algo nela não servir de inspiração", completa.

Para o consultor, passada esta etapa, o empreendedor precisa ficar atento ao plano de negócios, que é a ferramenta onde será desenhada toda a estrutura da empresa. Neste estudo, o empresário deve colocar no papel quais clientes ele pretende atingir, quem serão os fornecedores, canais de vendas, entre outros fatores relacionados ao negócio.

"Costumo dizer que o plano de negócios é infinito, ou seja, ele deve ser sempre refeito porque existem fatores que não são previstos em um momento e, em outro posterior, aparecem na vida da empresa. De qualquer forma, o básico é saber com quem vai trabalhar, que tipo de produto ou serviço será fornecido, se vai precisar de financiamento, etc", detalha o consultor.

Deb Xavier, embaixadora brasileira da ONU para o dia global do empreendedorismo feminino, por outro lado, destaca o valor do papel da satisfação pessoal no processo de abertura da empresa. Para ela, definir o real propósito da abertura da empresa, e como ela vai impactar na vida do empreendedor, também é importante. Ela própria uma empreendedora, Deb conta que os fatores que motivam a pessoa a abrir uma empresa podem decidir se o negócio vai prosperar ou ser um fracasso.

"Acredito que o empreendedor deve ter uma meta antes de montar um planos de negócio. Ele precisa saber, por exemplo, se quer alcançar a independência financeira, se ele quer viajar, se ele quer apenas ganhar dinheiro. Isso tem que estar em mente porque a empresa vai exigir muita dedicação dele e ele precisa estar feliz", completa Deb.

Ao longo do desenvolvimento da empresa no campo do projeto, é comum o empreendedor voltar a sua atenção para pontos básicos do processo, como estudo de produto, em qual região e que tipo de imóvel vai precisar, concorrência e público-alvo. No entanto, é comum que outros fatores importantes fiquem deixados de lado.

Aconteceu isso com Adriana Lozano, sócia da loja de sapatos, bolsas e acessórios Frederico Bonatto. Aberta há três meses no bairro do Morumbi, zona Sul de São Paulo, ela conta que o sistema de parcerias que a empresa adotou, e que tem sido responsável por um crescimento acentuado do número de clientes da loja, poderia trazer resultados ainda melhores caso tivesse sido detalhado e prescrito no plano de negócios.

"O pequeno e médio empreendedor precisa considerar o sistema de parceria com outras empresas. No nosso caso, ele tem nos ajudado a divulgar e fortalecer nossas relações com clientes de uma maneira barata e eficiente, mas poderíamos ter estruturado melhor antes de abrir a loja", explica Adriana.

Ela diz que 30% das receitas da loja têm origem nas ações que a loja faz em parceria com empresas que atuam na mesma região da Frederico Bonatto. A escolha da região também favoreceu a estratégia da loja.

"Percebi que perto da loja tinha quatro salões de beleza, uma clínica de estética e uma escola de balé, empreendimentos com um fluxo de público feminino grande. Tratamos de entrar em contato com essas empresas no sentido de criarmos ações conjuntas de promoção de desconto, publicidade, entre outras. Deu certo porque havia sinergia e pudemos aumentar o número de clientes e fortalecer a marca de maneira mais direta e barata", finaliza.

SERVIÇO

Feira do Empreendedor

Local: Pavilhão Anhembi Parque

Endereço: Avenida Olavo Fontoura, 1209 - Santana, São Paulo/SP

Data: de 07 a 10 de fevereiro

Sábado a terça-feira: das 10h às 21h

Entrada franca Inscrições no site: feiradoempreendedor.sebraesp.com.br 

Mais conteúdo sobre:
SebraeEmpreendedorismoNegócios

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.