Emprego na indústria em SP tem 10ª queda consecutiva

Resultado é o pior para o mês de julho desde 2006; foram cortados 3.500 postos de trabalho

Anne Warth, da Agência Estado,

13 de agosto de 2009 | 11h10

A indústria paulista demitiu 3.500 trabalhadores em julho, segundo dados divulgados nesta quinta-feira, 13, pela Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp). O número representa uma queda de 0,16% no mês, no resultado sem ajuste sazonal, e uma redução de 0,32%, no cálculo com ajuste, na comparação com junho. Eliminadas as influências sazonais, o emprego no setor industrial apresentou o 10º mês consecutivo de queda. No entanto, ambas as variações, com e sem ajuste, foram as piores para  um mês de julho desde o início da série histórica da Fiesp, iniciada em 2006.

 

Veja também:

especialESPECIAL: Dólar, o fim de uma era?

especialAs medidas do Brasil contra a crise

especialAs medidas do emprego

especialDe olho nos sintomas da crise econômica 

especialDicionário da crise 

especialLições de 29

especialComo o mundo reage à crise

No acumulado de janeiro a julho deste ano, o emprego industrial registra queda de 2,55% e o

fechamento de 58 mil postos de trabalho. Em relação a julho de 2008, o indicador teve redução de

8,29%, o que representou 199.500 vagas a menos.

 

Dos 22 setores nos quais a Fiesp divide a indústria para fazer a pesquisa, 13 demitiram, 6

contratam e 3 mantiveram os níveis de seus quadros estáveis.

Tudo o que sabemos sobre:
EmpregocriseBrasil

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.