Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Tenha acesso ilimitado
por R$0,30/dia!
(no plano anual de R$ 99,90)
R$ 0,30/DIA ASSINAR
No plano anual de R$ 99,90

Empresa de George Soros passa a gerenciar apenas fundos da família

O bilionário vai parar de gerenciar recursos de investidores que não pertencem a sua família, devolvendo quase US$ 1 bilhão aos clientes

Danielle Chaves, da Agência Estado,

26 de julho de 2011 | 12h15

NOVA YORK - O bilionário George Soros planeja sair do setor de fundos de hedge e vai parar de gerenciar recursos de investidores que não pertencem a sua família, devolvendo quase US$ 1 bilhão aos clientes, de acordo com uma carta enviada aos acionistas. Segundo uma fonte, o fundo de hedge Quantum atualmente gerencia mais de US$ 25 bilhões.

A carta, assinada por Jonathan Soros e Robert Soros, informa que Keith Anderson, diretor de investimento do Soros Fund Management desde 2008, está deixando a empresa.

Uma razão para a decisão de Soros é a regra da Securities and Exchange Commission (SEC, a comissão de valores mobiliários dos EUA) que exige que muitos consultores de investimento se registrem na agência até março de 2012. Uma exceção a essa regra são as organizações familiares, e é nisso que a empresa de Soros planeja se concentrar.

"Uma consequência infeliz dessas novas circunstâncias é a de que nós não vamos mais poder gerenciar ativos para alguém que não seja da família, como definido pelas regulamentações", afirma a carta aos acionistas.

Jonathan e Robert Soros observaram que o fundo de hedge efetivamente opera como uma empresa familiar desde 2000, quando George Soros anunciou mudanças em seu foco de investimento.

George Soros é famoso pela aposta feita em 1992 contra a libra, que rendeu US$ 1 bilhão para seu fundo de hedge Quantum. As informações são da Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
Sorosfundos de hedgefamíliaparar

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.