Empresas dos EUA anunciaram mais de 42 mil demissões em novembro

Número representa uma redução de 0,7% na comparação com outubro e uma queda de 13% na relação com o mesmo mês do ano passado

Renato Martins, da Agência Estado,

30 de novembro de 2011 | 17h39

NOVA YORK - A Challenger, Gray & Christmas informou nesta quarta-feira, 30, que foram anunciadas 42.474 demissões de trabalhadores nos EUA em novembro, o que representa uma redução de 0,7% em relação aos 42.759 cortes anunciados em outubro e uma queda de 13% em comparação com novembro do ano passado.

Novembro foi o segundo mês consecutivo de queda no número de demissões anunciadas, depois de ele chegar a 115.730 em setembro (máxima em 28 meses).

Faltando um mês para o fim de 2011, o número de demissões anunciadas por empresas norte-americanas desde o começo do ano chegou a 564.297, com crescimento de 13% em relação ao período janeiro/novembro de 2010. No ano passado inteiro foram anunciadas 529.973 demissões.

"Mesmo que o Congresso encontre uma maneira de adiar os cortes automáticos de gastos militares provocados pelo fracasso do 'supercomitê' em reduzir os déficits, ainda há uma pressão enorme para cortar custos. As retiradas de tropas do Afeganistão e do Iraque provavelmente resultarão em novas reduções de pessoal. O pior ainda pode estar por vir, à medida que os cortes se espalhem do setor militar para todas as outras agências em Washington", comentou o CEO da Challenger, Gray & Christmas, John A. Challenger.

As informações são da Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
empresaseuademissões

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.