Empresas nos EUA gastaram mais com executivos que com impostos

Empresas como Citigroup, Abbott Laboratories e AT&T estão entre 26 companhias que pagaram mais aos seus presidentes-executivos em 2011 do que em impostos federais, de acordo com um estudo divulgado nesta quinta-feira.

Reuters

16 de agosto de 2012 | 13h07

Incentivos fiscais em pesquisa e desenvolvimento, perdas do passado, e ganhos estrangeiros são fatores que aliviaram a carga fiscal de muitas empresas na lista, disse o Institute for Policy Studies, grupo baseado em Washington.

Citi, Abbott e AT&T contestaram a metodologia do instituto na pesquisa. As três empresas disseram que pagaram todos os impostos devidos em 2011.

Durante uma campanha para eleição presidencial na qual impostos e riqueza são debatidos com frequência, os autores do estudo dizem que o código fiscal norte-americano facilita os grandes salários aos presidentes das empresas, assim como oferece modos para as companhias reduzirem suas contas fiscais.

Quatro incentivos fiscais relacionadas ao pagamento de salários fizeram com que 14 bilhões de dólares em impostos federais não fossem recolhidos, de acordo com o relatório. Os impostos reduzidos se referem, entre outros, a pagamentos sobre o desempenho de cada presidente-executivo e suas opções de ações.

A remuneração para os 26 presidentes-executivos cujo pagamento ultrapassou os impostos pagos pelas empresas ficou em 20,4 milhões de dólares, em média, de acordo com o estudo. O resultado é 23 por cento maior em relação ao valor registrado no ano passado.

O presidente-executivo do Citigroup Vikram Pandit recebeu um salário de 14,9 milhões de dólares em 2011, apesar de 55 por cento dos acionistas terem votado contra. A companhia recebeu 144 milhões de dólares em restituições de impostos no período.

No caso da AT&T, Randall Stephenson recebeu um pagamento anual de 18,7 milhões de dólares e a empresa teve direito a 420 milhões de restituições.

Já o presidente da Abbott Laboratories, Miles White, recebeu 19 milhões de dólares de salário enquanto a companhia teve um reembolso de 586 milhões de dólares.

(Por Nanette Byrnes)

Tudo o que sabemos sobre:
EMPRESASCITIGROUPPRESIDENTE*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.