Empréstimos bancários para empresas da zona do euro caem em agosto

Crédito para famílias aumentou € 6,55 bilhões, após a queda de € 8,39 bilhões em julho 

Danielle Chaves, da Agência Estado,

27 de setembro de 2012 | 09h10

Os empréstimos dos bancos para empresas diminuíram 10,15 bilhões de euros (US$ 13,07 bilhões) em agosto, na comparação com julho, depois de terem subido 8,64 bilhões de euros naquele mês, segundo dados do Banco Central Europeu (BCE). O crédito para famílias aumentou 6,55 bilhões de euros, após a queda de 8,39 bilhões de euros em julho, que havia sido calculada inicialmente em 7,61 bilhões de euros.


Em seguida aos fortes aumentos nos meses anteriores, os empréstimos para os governos recuaram 1,51 bilhão de euros em agosto ante julho. A redução dos empréstimos bancários ocorreu apesar do movimento do BCE de cortar as taxas de juros para mínimas recordes em julho e inundar o sistema bancário com um grande montante de fundos nos últimos meses.

O crescimento anual da oferta monetária, conhecida como M3, perdeu força em agosto para 2,9%, em comparação com a expansão anual de 3,6% em julho. A taxa de agosto foi menor do que a previsão dos analistas consultados pela Dow Jones de +3,2%. Em base mensal, a M3 cresceu 0,2% em agosto, ou 22 bilhões de euros, depois de subir 0,7% em julho.

No período de junho a agosto, a M3 teve aumento médio de 3,2% em termos anuais, igualando-se ao crescimento registrado nos três meses anteriores. A previsão dos analistas era de +3,4%. A taxa média de três meses continua abaixo do valor de referência do BCE de 4,5%, que o banco central considera consistente com a meta de inflação pouco abaixo de 2% no médio prazo, o que indica que a inflação está contida na zona do euro. As informações são da Dow Jones. 

Tudo o que sabemos sobre:
empréstimoszona do euro

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.