Encomendas em feira de aviação de Farnborough diminuem

As encomendas perderamforça e a Boeing anunciou um problema com o software dos freiosde seu futuro avião 787 Dreamliner, acrescentando notíciasnegativas a um clima já pesado no segundo dia da feira deaviação promovida em Farnborough, na Inglaterra. Entretanto, rumores dão conta de que um acordosignificativo de leasing pode ser anunciado durante a tarde. O maior acordo anunciado nesta terça-feira por enquanto foium pedido de 16 aviões feito pela Tunisair, no valor de 1,9bilhão de dólares a preços de lista, junto à Airbus . A Qatar Airways revelou acordo para comprar até seis AirbusA321 e informou que pode criar uma companhia aérea de baixocusto dentro de 90 dias para repelir qualquer ataque por contade uma companhia aérea rival em seu mercado doméstico. As encomendas são poucas diante da demanda sem precedentesverificada nos últimos três anos em feiras de aviaçãosemelhantes. O ambiente está sendo pressionado por preços dopetróleo na casa dos três dígitos e por cortes de capacidade demuitas companhias aéreas. Dezenas de companhias que estão enfrentando dificuldadespara levantar recursos para manter as operações deixaram deinvestir em novas frotas, mas esse não é o caso das empresas doGolfo Pérsico, que encomendaram 25 bilhões de dólares em novosaviões na segunda-feira, lideradas pela Etihad Airways, de AbuDhabi. "Não acabou ainda", disse Howard Wheeldon, veteranoobservador da feira de aviação, que espera venda de 280 aviõesesta semana. "O Oriente Médio está resistindo, mas de agora em diante osfabricantes de aviões e as companhias aéreas serão pressionadase os fabricantes terão que definir termos de alguns prováveiscortes de produção", afirmou. Uma preocupação ainda maior para os mercados de capitais serefere à capacidade da indústria de aviação se financiar,acrescentou. A Boeing e a rival européia Airbus afirmaram esta semanaque serão forçadas a oferecer algum financiamento a companhiasaéreas, apesar da empresa européia mostrar-se relativamenterelutante em fazer isso. O humor na festa da aviação, que se realiza em anosalternados em Farnborough e Paris, está razoavelmente ruim, comexecutivos preocupados com o petróleo acima dos 145 dólares porbarril. Comparado com anos anteriores, a feira teve um dolorosoinício fraco, refletindo o ritmo reduzido das economiasindustriais pressionadas por temores de crédito e inflação. A principal atração do evento na segunda-feira foi aencomenda de 20 bilhões de dólares feita pela Etihad e divididaentre Airbus e Boeing.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.