Endividamento atinge 57,1% das famílias paulistanas, diz FecomercioSP

Nível de endividamento das famílias paulistanas subiu 5,1 pontos em abril 

Guilherme Waltenberg, da Agência Estado,

13 de maio de 2013 | 11h10

SÃO PAULO - O índice de endividamento das famílias paulistanas aumentou 5,1 pontos porcentuais em abril na comparação com março, atingindo 57,1% dos entrevistados para a Pesquisa de Endividamento e Inadimplência do Consumidor (Peic), divulgada hoje (13) pela Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado de São Paulo (FecomercioSP). Na comparação com abril do ano passado, o índice subiu 6,5 pontos porcentuais, já que na época o nível de algum comprometimento da renda atingia 50,6% das famílias. Esse foi o quarto aumento consecutivo no ano.

De acordo com a FecomercioSP, essa alta é consequência da inflação registrada no período e da tentativa das famílias de manterem o mesmo nível de consumo. "A alta no endividamento demonstra que a aceleração dos preços, principalmente dos alimentos, começa a impactar negativamente na renda das famílias paulistanas", avaliou a entidade em nota distribuída à imprensa. "Nos últimos meses, a parcela de consumidores que afirmam ter mais de 50% da renda comprometida com dívidas vem crescendo, saltando de 14,9% em janeiro para 19,5% em abril. Essa evolução demonstra que as pessoas estão aumentando as dívidas para manter o padrão de consumo."

O principal tipo de dívida registrado em abril foi cartão de crédito, com 73,6% do total. Na sequência aparecem carnês (18,2%), financiamento de carro (16,1%), crédito pessoal (10,6%), financiamento de casa (9%), cheque especial (4,4%), e outros (5,4%).

Ainda de acordo com a pesquisa, entre as famílias com renda de até dez salários mínimos o endividamento é maior, atingindo 59,6%. As famílias que ganham mais do que esse valor atingem o índice de 49,6%.

Notícias relacionadas

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.