Energia de Angra 3 será cara se incluir gastos já realizados

Se os custos acumulados com amanutenção dos equipamentos da usina nuclear Angra 3, de 1,5bilhão de reais, forem embutidos nas tarifas de energia, omegawatt/hora da nova usina ficará acima das tarifas de usinashídricas e térmicas, alertou o assessor da presidência daEletronuclear, Leonan dos Santos Guimarães. "Já se gastou 1 bilhão e meio de reais com mão de obra,seguro, inspeção e compra de equipamentos para Angra 3. Se issofor repassado, a tarifa será de 170 reais o megawatt/hora, masacho que o consumidor não pode arcar com isso", disse nestaquarta-feira o assessor a jornalistas, sugerindo que o governoassumisse esse passivo. Em estudo da Eletronuclear, sem incluir a manutenção, opreço da energia seria de 140 megawatts/hora, valor competitivocom outras fontes de energia. Angra 3 começou a ser construída em 1984 no mesmo localonde hoje funcionam as usinas nucleares Angra 1 e 2, em Angrados Reis, no Estado do Rio de Janeiro. Os equipamentos foramcomprados nessa época e mantidos desde então ao custo de 20milhões de dólares por ano, depois que a obra foi suspensa, em1986. Segundo o presidente da Eletronuclear, Othon Pinheiro daSilva, a nova avaliação de Angra 3, feita pela suiça Colenco, deverá estar pronta este ano e será entregue ao governo naprimeira quinzena do ano que vem. Na avaliação anterior, em2001, o preço ficou em 7,3 bilhões de reais. "Vai haver uma pequena variação, mas não será muito grande,porque esse levantamento está sendo feito com base em estudosda Eletronuclear. São dados de 2001 atualizados para os dias dehoje", informou. Também na primeira quinzena de 2008 Silva pretende entregarao governo um estudo sobre contratos firmados com fornecedoresde equipamentos e sobre o valor da tarifa que será cobrada. "Se a autorização (para fazer Angra 3) sair logo noprimeiro trimestre, começaremos as obras ainda no primeirosemestre de 2008", prometeu. A previsão é de que a usina com capacidade para gerar 1.350megawatts, a mesma de Angra 2, entre em operação em 2014. Aprimeira usina feita no Brasil gera 657 megawatts. Sobre outras usinas nucleares que serão construídas no paísaté 2030, de 4 a 8 unidades segundo declarações do governo, comcapacidade de 1.000 meagwatts cada, Silva informou que aprimeira será em Pernambuco e entrará em operação entre 2017 e2018. Segundo Silva, estudos da Eletronuclear apontam para maisuma usina no Nordeste e mais duas em São Paulo. (Reportagem de Rodrigo Viga Gaier; Texto e Edição de DeniseLuna)

REUTERS

21 de novembro de 2007 | 20h40

Tudo o que sabemos sobre:
ENERGIALEILOES

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.