Entre fazendas de leite e startups de tecnologia

Quando esteve no Brasil pela última vez no fim de novembro, para participar de um evento de empreendedorismo, Kees Koolen, de 49 anos, foi apresentado à plateia como "o mais famoso empreendedor desconhecido no mundo". É uma boa definição para o holandês de olhar tranquilo e fala firme que por trás do traje social e do currículo de empreendedor experiente esconde um piloto que nas horas vagas treina para o Rally Dakar (enquanto você lê este texto, Koolen participa da edição 2015 do Rally).

LIGIA AGUILHAR , O Estado de S.Paulo

12 de janeiro de 2015 | 02h03

Presença frequente em terras brasileiras, Koolen é fundador da gigante do turismo Booking.com, vendida para a Priceline.com, da qual é conselheiro. Ele também se associou a empresários brasileiros bem-sucedidos, como Rodrigo Borges, cofundador do Buscapé, e Guga Stocco, ex-Microsoft e Buscapé, para criar o fundo de investimentos Koolen & Partners, que tem dez startups brasileiras no portfólio, sites e aplicativos da área de serviços. Para 2015, a meta é trabalhar com um novo fundo no valor de US$ 100 milhões.

Koolen também é conselheiro da expansão internacional do Uber, o aplicativo que conecta motoristas e passageiros e se tornou uma das mais valiosas empresas de tecnologia do mundo, avaliada em US$ 41 bilhões.

Para dar conta de tudo, ele diz que o segredo é tomar decisões com extrema rapidez. "O que também me faz cometer mais erros. Por isso, escuto quando as pessoas me apontam problemas. Não tenho vergonha de errar."

O Booking.com é um exemplo da sua persistência e ousadia. O holandês diz ter ficado dez anos sem salário para manter o negócio. "Vendi (o site) porque estava quebrado", conta. "Uma semana depois ele começou a decolar." Hoje, são feitas em média 750 mil reservas por dia no site, em 212 países.

Agora, Koolen dedica grande parte do seu tempo às funções de investidor e conselheiro e tem no Brasil um dos seus mercados favoritos. Só em 2014 esteve por aqui 15 vezes. E já tem um diagnóstico sobre o mercado brasileiro de startups: "Vocês ainda estão no jardim de infância. Precisam se preparar para brigar."

Tudo o que sabemos sobre:
startuptecnologiaagronegócio

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.