Entregas da Embraer caem 32% no 1º trimestre

Embraer entregou, ao longo do primeiro trimestre de 2011, 20 jatos para o mercado de aviação comercial e oito para o de aviação executiva

Agência Estado,

18 de abril de 2011 | 10h00

A Embraer entregou, ao longo do primeiro trimestre de 2011, 20 jatos para o mercado de aviação comercial e oito para o de aviação executiva, totalizando 28 aeronaves. O volume representa uma queda de 31,7% no volume de aviões entregues no primeiro trimestre em relação ao mesmo período do ano passado. Em 31 de março de 2011, a carteira de pedidos firmes a entregar (backlog) totalizava US$ 16 bilhões, um aumento de US$ 400 milhões em relação a 31 de dezembro de 2010.

Nos três primeiros meses do ano passado, a fabricante brasileira havia entregue 41 aeronaves, incluindo uma no segmento de defesa. Já no último trimestre de 2010, foram despachados 92 aviões a clientes. Apesar da queda anual nas entregas, a Embraer informou que encerrou o primeiro trimestre com vendas de 44 jatos E-jets.

Em janeiro, a empresa anunciou a venda de dez jatos Embraer 190 para a Dniproavia, da Ucrânia. A empresa lembra que em março, três clientes adquiriram novos jatos: a brasileira Trip comprou quatro Embraer 190, dos quais um já estava incluído na carteira de pedidos do quarto trimestre como "cliente não divulgado"; a italiana Alitalia adquiriu 15 Embraer 175 e mais cinco Embraer 190; e a holandesa KLM confirmou cinco opções de Embraer 190, anunciadas no início de abril. No total, a Embraer fechou o primeiro trimestre do ano com vendas de 44 novos E-Jets.

O segundo trimestre começou com o anúncio de duas novas ordens para o mercado chinês, o que na avaliação da empresa, indica que o mercado continua se recuperando em 2011. Segundo comunicado da Embraer, as ordens da CBD Leasing e da Hebei Airlines serão adicionadas aos pedidos firmes a entregar tão logo todas as condições contratuais sejam satisfeitas.

No segmento de aviação executiva, o jato Legacy 650 foi certificado nos Estados Unidos, em fevereiro. No mesmo mês, a Embraer iniciou as operações da nova unidade industrial de Melborne, Estado da Flórida, que entregará jatos Phenom para o mercado norte-americano.

O comunicado ainda lembra que a Embraer Defesa e Segurança, unidade empresarial anunciada em dezembro de 2010, comprou 64,7% do capital social da divisão de radares da OrbiSat, em março, em um negócio de R$ 28,5 milhões. Ainda no primeiro trimestre, a Embraer Defesa e Segurança assinou um contrato com a Força Aérea Brasileira (FAB) para a revisão estrutural e reparo e substituição de equipamentos de 43 caças AMX, complementando acordo de modernização fechado em 2003, e apresentou a primeira plataforma EMB 145 AEW&C para o governo da Índia, que encomendou três unidades para serem utilizadas em missões de vigilância.

Com Reuters

(Texto atualizado às 11h25)

Tudo o que sabemos sobre:
Embraerjatos

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.