Equatorial atrasa entrega de contrato com Celpa

O diretor financeiro e de relações com investidores da Equatorial, Eduardo Haiama, disse nesta quinta-feira que foi por uma "questão de logística" que a empresa atrasou a entrega do contrato de compra do controle da distribuidora paraense Celpa. "O contrato já estava fechado entre as partes, não tinha nenhuma questão para o fechamento do contrato", comentou, durante teleconferência com jornalistas.

LUCIANA COLLET, Agencia Estado

27 de setembro de 2012 | 18h41

A justiça do Pará tinha intimado das empresas a apresentar em 72 horas o contrato de compra e venda, prazo que venceu na última segunda-feira, mas as empresas apenas apresentaram o documento na terça-feira (25).

A Equatorial Energia, do fundo Vinci Partners, anunciou no último dia 25 o acordo para comprar 65,18% do capital votante da Celpa por apenas R$ 1. Pelo contrato celebrado, a Equatorial se compromete a realizar investimentos de R$ 700 milhões ao longo dos próximos dois anos na distribuidora, que se encontra em processo de recuperação judicial há oito meses.

Tudo o que sabemos sobre:
energiaEquatorialCelpa

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.