Equatorial Energia apresenta proposta por controle da Celpa

A Equatorial Energia informou nesta quarta-feira que apresentou proposta de aquisição do controle da distribuidora paraense Celpa, empresa do Grupo Rede Energia que está em processo de recuperação judicial.

REUTERS

27 de junho de 2012 | 18h32

A Equatorial tem um período de exclusividade para as negociações garantido pelos controladores da Celpa, informaram as companhias em comunicados.

Os termos da proposta não foram divulgados e a conclusão efetiva do negócio está sujeita a condições suspensivas, como aprovações dos órgão públicos competetes e de credores e investidores.

"Caso implementadas essas condições e efetivada a operação proposta, a Equatorial passará a ser titular de participação societária que lhe garantirá o controle acionário da Celpa, ficando responsável por executar o plano de investimentos requerido pela companhia", informaram o Grupo Rede e a Celpa em comunicado.

Os termos do negócio ainda serão apresentados à Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) e às sociedades de economia mista que mantêm relações com o Grupo Rede, como o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) e Eletrobras.

"A proposta da Equatorial, assim como a exclusividade concedida, não prejudicam os trâmites aplicáveis à recuperação judicial da Celpa, em especial no que se refere à oportuna apreciação e/ou modificação do respectivo plano de recuperação em assembleia geral de credores e aos investimentos nele previstos", informa a Celpa.

Fontes já afirmaram à Reuters no final de maio que a Equatorial considerava fazer uma proposta pela Celpa, interesse que foi confirmado pela empresa paraense no início de junho.

A Equatorial Energia é controladora da distribuidora do Maranhão Cemar, empresa em área contígua a da Celpa.

(Por Anna Flávia Rochas; Edição de Fábio Couto)

Tudo o que sabemos sobre:
ENERGIAEQUATORIALCELPALEGAL*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.