Equatorial tem três dias para apresentar compra da Celpa

A Equatorial Energia e a Celpa têm três dias para apresentar à Justiça do Pará o instrumento de aquisição do controle da distribuidora paraense, além do contrato de exclusividade anteriormente firmado entre Celpa e Equatorial Energia. A intimação foi feita pela juíza responsável pelo processo de recuperação judicial da companhia, Maria Filomena de Almeida Buarque.

LUCIANA COLLET, Agencia Estado

19 de setembro de 2012 | 16h37

Em despacho datado nesta quarta-feira a juíza lembra que a Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) aprovou na terça-feira, parcialmente, o plano de transição da Celpa, o que era condição precedente para a alteração do controle acionário.

Também salientou a existência de petição da J&F Participações S/A apresentando manifestação formal de interesse em investimento na aquisição da distribuidora paraense.

Conforme a decisão da juíza, caso não haja cumprimento da intimação pelas empresas, será realizada uma nova Assembleia de Credores, marcada para 8 de outubro, em primeira convocação, e em 16 de outubro, em segunda convocação, para apreciação "das propostas" de aquisição do controle acionário da Celpa.

Além disso, a juíza marcou para terça-feira (25) uma audiência com representantes da Aneel, Equatorial Energia, J&F Participações, Celpa e representantes do Grupo Rede, controlador da distribuidora, além do administrador judicial.

Tudo o que sabemos sobre:
EquatorialprazocompraCelpa

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.