Espanha diz que não há negociação com UE além do socorro a bancos

Especulação sobre ajuda adicional aumentou desde que Rajoy deixou a ‘porta aberta’ para novo resgate 

Clarissa Mangueira, da Agência Estado,

24 de agosto de 2012 | 11h58

MADRI - O governo da Espanha não está em conversações com a União Europeia sobre um programa de ajuda além do pacote de socorro para o setor bancário, que o país já pediu, afirmou a vice-primeira-ministra, Soraya Saenz de Santamaria.

Um porta-voz para a Comissão Europeia, o braço executivo da União Europeia, também negou a existência de tais negociações. A especulação de que a Espanha pedirá ajuda adicional aumentou desde que Rajoy deixou a porta aberta para um novo pedido de resgate no início deste mês.

 

Enfrentando aumentos dos custos dos empréstimos, Rajoy afirmou que seu governo estudará o pedido de ajuda financeira assim que tiver mais informações sobre os planos do Banco Central Europeu (BCE) para apoiar futuros socorros pelos fundos de resgate da União Europeia.

Em uma entrevista coletiva que se seguiu a uma reunião semanal de gabinete do governo, Saenz de Santamaria  disse que não há prazo para o governo decidiu sobre outro pedido d socorro. "Nós não sabemos quando o BCE fornecerá mais informações" que o governo está querendo", acrescentou.

Saenza de Santamaria afirmou que o governo aprovará uma nova regulação do setor bancário sob os termos do pacote de socorro de até 100 bilhões de euros para os bancos espanhóis em sua reunião de gabinete. Ela declarou que a regulação que o governo planeja aprovar na sexta-feira foi adiada devido a um pedido das autoridades que desejam revisá-la. As informações são da Dow Jones. 

Tudo o que sabemos sobre:
Espanhaajudabancos

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.