Espírito Santo Financial Group pede proteção contra credores

Após ESI e Rioforte, essa é a terceira empresa do grupo que controla o Banco Espírito Santo a pedir concordata

Agência Estado

24 de julho de 2014 | 15h15

O Espírito Santo Financial Group SA (ESFG), que controla 20% do Banco Espírito Santo (BES), de Portugal, pediu concordata em Luxemburgo. É a terceira empresa do grupo a pedir proteção dos credores.

Em comunicado, o ESFG diz que "pediu aos tribunais de Luxemburgo por administração controlada, depois de a companhia concluir que é incapaz de cumprir suas obrigações sob seu programa de commercial papers e as obrigações associadas às dívidas da própria companhia".

As ações do ESFG estão suspensas desde 10 de julho, quando o grupo disse que estava avaliando o impacto das dificuldades da Espírito Santo International SA (ESI), que controla 49% do grupo. A ESI pediu concordata na semana passada e sua principal unidade, a Rioforte Investments, fez o mesmo nesta semana.

O ESFG disse que sua exposição às entidades do grupo, incluindo a ESI e a Rioforte, totaliza € 2,35 bilhões (US$ 3,16 bilhões). 

Entenda a crise. Os principais acionistas do BES - a família Espírito Santo, que fundou a instituição há mais de um século - estão sob intenso escrutínio de investidores e órgãos reguladores após uma auditoria encontrar irregularidades materiais em uma das holdings da família.

O banco disse que está isolado dos problemas da família, mas espera-se que, com o anúncio dos resultados, enfrente questionamentos acerca da sua exposição à dívida das holdings da família e outras obrigações. As ações do BES perderam cerca de 60% de seu valor no último mês.Fonte: Dow Jones Newswires.

Tudo o que sabemos sobre:
banco espirito santo

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.