ESPM lança consultoria para auxiliar empresas a tomar decisões em momentos de incerteza

ESPM lança consultoria para auxiliar empresas a tomar decisões em momentos de incerteza

Principal missão da consultoria será contribuir para a produtividade e competitividade das empresas dos setores público e privado

Cley Scholz, O Estado de S. Paulo

19 de setembro de 2014 | 16h34


SÃO PAULO - Momentos de incerteza na política e na economia costumam levar muitas empresas a adiar decisões sobre investimentos. Ou a tomar decisões equivocadas. Mas, qual é o melhor caminho para tomar decisões em situações onde o futuro é incerto? 

Para o consultor e professor Roberto Camanho, da ESPM, o primeiro passo é fazer as perguntas certas e buscar solução para as incertezas internas, ou seja, gargalos existentes dentro da própria empresa.

Com experiência em mais de uma centena de casos de decisões estratégicas de grandes empresas públicas e privadas, Camanho é um dos consultores da ESPM Consult, uma assessoria técnica da ESPM que será lançada no próximo dia 25, para atuar nas áreas de comunicação, marketing e gestão.

A consultoria especializada em assessorar as empresas em processos decisórios terá como diretor geral o atual vice-presidente institucional da ESPM, Hiran Castello Branco. No lançamento da consultoria, Camanho fará uma palestra sobre "Como decidir melhor em um ambiente de incerteza."

Segundo o consultor, fases de transição política ou cenário econômico instável exigem que as empresas reforcem a preocupação com o planejamento estratégico. "Incertezas não são necessariamente um desastre, elas podem ser benéficas", reflete o consultor, ressaltando que as empresas precisam antes de tudo concentrar-se nas coisas que podem ser resolvidas em sem próprio ambiente.

Entre os fatores internos que prejudicam os processos decisórios estão a falta de confiança entre níveis de gestão, imaturidade de projetos e falta de sintonia entre equipes. "Muitas vezes a baixa produtividade interna é reflexo da desconfiança ou a falta de clareza e transparência das decisões tomadas de cima para baixo", diz.

Entidade sem fins lucrativos, a ESPM Consult vai reinvestir os ganhos em pesquisas e metodologias aplicadas e desenvolvidas pelas diversas áreas de conhecimento da instituição. "Um dos principais diferenciais é que todos os recursos gerados por meio da consultoria serão aplicados nas atividades de ensino e pesquisa da ESPM", afirma Roberto Camanho.

A equipe de consultores será formada em sua maioria por professores que integram o corpo docente da ESPM, escola criada há 60 anos inicialmente voltada para a área de marketing e que hoje tem mais de dez mil alunos nas áreas de administração, design, jornalismo, publicidade, propaganda e relações internacionais.

"A principal missão da consultoria será contribuir para a produtividade e competitividade das empresas dos setores público e privado", afirma Roberto Camanho, que nos anos 90 participou do plano de gestão do ex-governador Mário Covas para integrar as decisões das secretarias de governo, ação que levou á criação do Poupa Tempo e do Rodoanel de São Paulo. 

Camanho já prestou consultoria em projetos decisórios para empresas como a Vale, Petrobrás, Cemig, Boticário, Bradesco e Embraer, entre outras. Entre 1998 e 2011, trabalhou com o matemático americano Thomas Saaty, professor da Universidade de Pittsburgh que inventou o processo de análise hierárquica.

Tudo o que sabemos sobre:
ESPM

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.