Estação do TAV pode ser na Barra Funda, no centro de SP, diz ANTT

O município tem um projeto de revitalização para o local 

Silvana Mautone, da Agênica Estado,

27 de maio de 2011 | 13h59

O diretor geral da Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT), Bernardo Figueiredo, disse que está sendo estudada a possibilidade de flexibilizar a localização da estação do Trem de Alta Velocidade (TAV) na cidade de São Paulo. Pelo projeto original, a estação seria no Campo de Marte, na região norte, mas a prefeitura defende que seja na Barra Funda, na região central. O município tem um projeto de revitalização para o local.

"A ideia é tirar o nome do Campo de Marte do projeto do TAV e assim flexibilizar a decisão sobre a localização da estação, deixá-la a cargo do investidor", afirmou Figueiredo. Segundo ele, alguns técnicos defendem, inclusive, que é possível ter duas estações em grandes centros urbanos.

Questionado se o TAV estará pronto para os grandes eventos esportivos que o Brasil sediará nos próximos anos, o diretor da ANTT reafirmou que para a Copa do Mundo, em 2014, não será possível, mas que existe a possibilidade de pelo menos um trecho ser concluído até as Olimpíadas, em 2016. "Para a Copa, com certeza, não há a menor possibilidade. Para a Olimpíada pode ser feito um esforço para que pelo menos um trecho seja viabilizado", afirmou. Esse trecho seria a parte que liga a capital paulista a Campinas, no interior de São Paulo.

O projeto completo do TAV, que ligará as cidades do Rio de Janeiro, São Paulo e Campinas, tem prazo estabelecido no edital para ser concluído em até seis anos. O leilão está marcado para 29 de julho, sendo 11 de julho a data limite para a entrega das propostas. Inicialmente, o leilão seria em 16 de dezembro do ano passado, mas foi adiado pela ANTT para 29 de abril, sendo que no inicio daquele mês a data foi novamente postergada.

Figueiredo participou hoje, em São Paulo, do seminário "Infraestrutura de Transporte no Brasil".

Tudo o que sabemos sobre:
ANTTtransportetrem balaTAV

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.