Estoque de crédito sobe 0,6% em fevereiro, para R$ 2,7 trilhões

Segundo o Banco Central, a expansão foi de 0,7% no primeiro bimestre e de 14,7% no acumulado em 12 meses

Victor Martins e Eduardo Rodrigues, da Agência Estado,

26 de março de 2014 | 10h48

BRASÍLIA - O estoque de operações de crédito do sistema financeiro subiu 0,6% em fevereiro ante janeiro e chegou a R$ 2,733 trilhões, informou o Banco Central. No primeiro bimestre deste ano, a expansão foi de 0,7% e, no acumulado em 12 meses, houve alta de 14,7%. A alta no mês, tanto no crédito às pessoas físicas, quanto no financiamento às empresas também foi de 0,6%.

De acordo com a autoridade monetária, o crédito livre teve leve alta de 0,1% em fevereiro, mas registra queda de 1,1% em 2014. No acumulado de 12 meses, há uma elevação de 7,4%. Já o crédito direcionado aumentou 1,2% em fevereiro, 2,8% no bimestre e 24,9% em 12 meses. No crédito livre, houve queda de 0,3% para pessoas físicas no mês, embora haja crescimento de 0,3% no ano e de 7,2% em 12 meses. Para as empresas, no crédito livre, houve aumento de 0,4% em fevereiro, mas queda de 2,4% no bimestre. Em 12 meses, há alta de 7,5%.

O BC informou ainda que o total de operações de crédito em relação ao Produto Interno Bruto (PIB) ficou estável em 55,8% em fevereiro, mesmo patamar de janeiro.

Inadimplência. A taxa de inadimplência no crédito livre ficou em 4,8% em fevereiro deste ano, mesmo nível de janeiro. Para pessoa física, houve recuo de 6,6% para 6,5% na comparação mensal. Para as empresas, porém, passou de 3,2 % para 3,3%. Já a inadimplência do crédito direcionado ficou em 1% em fevereiro.

O dado que considera o crédito livre mais o direcionado mostra inadimplência de 3% em fevereiro, igual nível de janeiro. No crédito livre para pessoa física, a inadimplência no crédito pessoal caiu de 3,9% em janeiro para 3,8% no mês passado. No cheque especial, passou de 8,9% para 8,5% na comparação mensal. Na aquisição de veículos, diminui de 5,2% em janeiro para 5,1% em fevereiro. No cartão de crédito, recuou de 24,5% para 22,7% na mesma base de comparação.

Juro. A taxa média de juros no crédito livre subiu de 30,7% ao ano em janeiro para 31,5% ao ano em fevereiro. Em 12 meses, a taxa subiu 5,5 pontos percentuais, já que em março de 2013 estava em 26% ao ano. Para pessoa física, a taxa de juros no crédito livre passou de 39,9% em janeiro para 41,2% em fevereiro. Para pessoa jurídica, houve alta de 22,8% para 23,1%, respectivamente.

No cheque especial, a taxa subiu de 154% em janeiro para 156,6% no mês passado. Em 12 meses, as taxas cobradas pela linha mais cara que o consumidor pode acessar subiram 18,1 pontos porcentuais. Para o crédito pessoal, a taxa total subiu de 43% em janeiro para 43,9% em fevereiro.

No caso de crédito consignado, a taxa passou de 24,9 % para 25,1% de janeiro para fevereiro. No caso de aquisição de veículos para pessoas físicas, os juros passaram de 22,7% para 23,6% de um mês para outro.A taxa média de juros no crédito total, que também inclui as operações direcionadas, subiu de 20,7% em janeiro para 20,9% em fevereiro.

Habitação. As operações de crédito direcionado para habitação no segmento pessoa física cresceram 2% em fevereiro ante janeiro, totalizando R$ 354,59 bilhões no fim do mês passado. No primeiro bimestre, o crescimento é de 3,8% e, em 12 meses, a expansão é de 33%.

Segundo o BC, R$ 37,037 bilhões se referem a empréstimos a taxas de mercado e R$ 317,553 bilhões a taxas reguladas. O BC deixou de incorporar nestes dados as operações com crédito livre, por serem residuais.

As operações a taxas de mercado apresentaram crescimento de 1,3% no mês, 1,6% no bimestre e de 37,6% em 12 meses. Já os financiamentos a taxas reguladas avançaram 2,1% ante o mês anterior, 4,1% no acumulado de 2014 e 32,5% em 12 meses.

Automóveis. O estoque de operações de crédito livre para compra de veículos por pessoa física subiu 0,1% na passagem de janeiro para fevereiro. Com isso, o total de recursos para aquisição de automóveis por esse grupo de clientes ficou em R$ 20,996 bilhões no mês passado, ante R$ 20,977 bilhões em janeiro. Em 12 meses, porém, a queda é de 4% no estoque dessas operações. As concessões acumuladas em fevereiro para financiamento de veículos para pessoa física somaram R$ 7,185 bilhões, o que representa uma queda de 14,4% em relação ao mês anterior (R$ 8,391 bilhões).

Tudo o que sabemos sobre:
créditoBanco Central

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.