Estoque de crédito sobe 1,3% em agosto, para R$ 2,578 trilhões

Segundo o Banco Central, o total de operações de crédito em relação ao Produto Interno Bruto subiu para 55,5% em agosto

Célia Froufe e Laís Alegretti - celia.froufe@estadao.com e lais.alegretti@estadao.com),

27 de setembro de 2013 | 11h07

BRASÍLIA - O estoque de operações de crédito do sistema financeiro subiu 1,3% em agosto ante julho e chegou a R$ 2,578 trilhões, informou o Banco Central. No trimestre encerrado no mês passado, a carteira cresceu 3,6% e, no acumulado do ano até agosto, houve alta de 8,9%. Em 12 meses até o mês passado, a elevação foi de 16,1%.

De acordo com a autoridade monetária, o saldo do crédito livre subiu 0,5% no mês e subiu 8,8% em 12 meses, enquanto o direcionado cresceu 2,3% em agosto e 27,2% em 12 meses. No crédito livre, houve crescimento de 0,6% para pessoas físicas no mês, de 5,1% no acumulado do ano e de 7,7% em 12 meses, até agosto. Para as empresas, no crédito livre, houve alta de 0,5% no mês e altas de 2,5% no ano e de 9,9% em 12 meses.

O BC informou ainda que o total de operações de crédito em relação ao Produto Interno Bruto (PIB) passou de 55,2% em julho para 55,5% em agosto.

O estoque de operação de crédito livre para compra de veículos voltou a ficar estável em agosto, na comparação com julho, pelo terceiro mês consecutivo. O total de recursos para aquisição de automóveis por esse grupo de clientes ficou em R$ 194,008 bilhões (R$ 193,946 bilhões em julho). Até agosto, há um crescimento de 0,4% no ano e de 1,6% em 12 meses.

As concessões de agosto para financiamento de veículos para pessoas físicas somaram R$ 7,751 bilhões, o que representa uma retração de 1,5% em relação ao mês anterior. No acumulado do ano até o mês passado, o recuo já é de 6,2% e em 12 meses, de -8,8%.

Habitação

O crédito para habitação avançou 2,7% em agosto na comparação com o mês anterior. Isso é resultado de um aumento de 2,6% nas taxas reguladas e de 4% nas taxas de mercado. Assim, o crédito para financiamento imobiliário acumula alta de 35,1% em 12 meses. Nesse período, as taxas reguladas cresceram 33,7% e as taxas de mercado, 47,8%.

A média diária de concessões do crédito livre subiu 3,9% em agosto ante julho, para R$ 11,6 bilhões. No acumulado do ano até o mês passado, a alta está em 9,8% e, em 12 meses até agosto, o avanço é de 9,3%. No crédito direcionado, a médio diária subiu 21,1% em agosto ante julho, 42,1% no acumulado de 2013 e 38% nos últimos 12 meses.

Inadimplência e juro

A taxa de inadimplência no crédito livre caiu em agosto ante julho, passando de 5,2% para 5,1%. De acordo com a instituição, os atrasos acima de 90 dias no crédito livre para pessoa física recuou de 7,2% para 7,1% no período. Para pessoa jurídica, houve queda de 3,5% para 3,4%.

A taxa média de juros no crédito livre subiu de 27,5% ao ano em julho para 28% ao ano em agosto. Para a pessoa física, a taxa média de juros no crédito livre passou de 36,2% ao ano para 36,5% ao ano, no período, enquanto para a pessoa jurídica avançou de 20,0% ao ano para 20,6% ao ano.

O spread bancário médio no crédito livre permaneceu em 17,7 pontos porcentuais em agosto. Em julho, o valor registrado foi o mesmo. O spread médio da pessoa física no crédito livre caiu de 25,7 pp em julho para 25,3 pp no mês passado. Para pessoa jurídica, o spread médio subiu no período: de 10,8 pp para 11,1 pp. 

Tudo o que sabemos sobre:
créditoBanco Central

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.