Etanol deve cair a partir de 2010, com choque de oferta

Entrada em operação de diversas usinas entre 2010 e 2012 causará crescimento da oferta frente à demanda

Eduardo Magossi, da Agência Estado,

19 de agosto de 2008 | 16h26

Os preços do etanol deverão registrar queda no mercado interno a partir de 2010, de acordo com estudo sobre combustíveis renováveis elaborado pela RC Consultores. Segundo Fábio Silveira, autor do estudo, entre 2010 e 2012 haverá um choque de oferta no mercado interno decorrente da entrada em operação de um grande número de usinas de cana atualmente em construção.  Silveira estima que, nos próximos anos, cerca de R$ 25 bilhões serão investimentos no setor. A estimativa da União da Indústria da cana-de-açúcar (Unica) é de que US$ 33 bilhões sejam alocados no setor sucroalcooleiro entre 2008 e 2015, basicamente na expansão da produção de etanol. O consultor estima que a partir de 2013 os preços voltarão a se recompor em virtude do aumento da demanda interna e também da demanda internacional. Silveira prevê que o litro deve se situar em torno de US$ 0,50 em 2015.  Neste período, a expectativa é de que a comercialização de etanol cresça, por ano, cerca de R$ 51 bilhões, sendo R$ 16 bilhões com exportação e R$ 35 bilhões com mercado interno, atingindo a movimentação, em 2015, de R$ 1,326 trilhão.  Para o consultor, Estados Unidos e Japão serão os principais destinos do etanol brasileiro. "Até o etanol a partir de celulose ganhar escala comercial, o que pode demorar, os Estados Unidos ficarão reféns dos custos elevados do etanol de milho", disse. Dos 56 bilhões de litros de etanol que os Estados Unidos devem produzir em 2015, 49,809 bilhões devem ter origem no milho.

Tudo o que sabemos sobre:
Etanol

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.