ETH e Brenco investirão R$ 7,3 bilhões até 2012

A nova empresa que surgirá da fusão da ETH com a Brenco pretende ser a maior produtora de etanol do mundo até 2012, com 3 bilhões de litros por ano produzidos em suas nove unidades. A expectativa é de que, até 2012, a nova empresa faça investimentos de R$ 7,3 bilhões, dos quais R$ 3,8 bilhões já foram realizados.

EDUARDO MAGOSSI, Agencia Estado

18 de fevereiro de 2010 | 15h32

Segundo o presidente da ETH Bioenergia, José Carlos Grubisich, o programa de investimentos previsto para os próximos anos permitirá a criação de mais de 2,4 mil novos empregos. Em 2009, o total de empregados de ETH e Brenco somados era 7,6 mil.

A gigante que surgirá da fusão manterá o nome de ETH Bioenergia, com os acionistas da ETH - Odebrecht e a trading japonesa Sojitz - tendo uma participação de 65% do capital da nova empresa, enquanto os acionistas da Brenco ficarão com os outros 35%. No Conselho de administração, Odebrecht e Sojitz terão direito a sete indicações de um total de dez membros. "Essa operação estratégica representa um passo decisivo nos planos de crescimento da ETH, que combina competitividade e sustentabilidade", diz Grubisich.

Juntas, as duas empresas terão capacidade total de moagem de 40 milhões de toneladas de cana-de-açúcar em 2012. Atualmente, no entanto, apenas cinco unidades da ETH estão operando, sendo que três começaram suas atividades no segundo semestre de 2009. As quatro unidades da Brenco ainda não entraram em operação. A expectativa é de que, em 2012, a nova empresa produza 2,7 mil gigawatts por hora de energia elétrica a partir do bagaço de cana.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.