Etihad diz ter concordado com principais termos de compra de fatia na Alitalia

A Etihad Airways, empresa aérea estatal de Abu Dhabi, disse nesta quarta-feira que havia concordado com os principais termos e condições para comprar uma fatia de 49 por cento na Alitalia, em uma última tentativa para salvar a deficitária aérea italiana.

REUTERS

25 de junho de 2014 | 08h53

A companhia italiana teve lucro anual apenas algumas vezes em seus 68 anos de história e recebeu diversas ajudas do Estado antes de ser privatizada em 2008.

As duas companhias aéreas vão agora finalizar o negócio, ainda sujeito a aprovações regulatórias, o mais rápido possível, conforme afirmaram em declaração conjunta, sem dar mais detalhes sobre os termos do acordo.

O Conselho da Alitalia aprovou em 13 de junho a oferta da Etihad para investir na empresa, mas não deu mais detalhes.

O ministro dos Transportes da Itália, Maurizio Lupi, tem dito que a Etihad está preparada para investir até 1,25 bilhão de euros (1,7 bilhão de dólares) nos próximos quatro anos.

As duas companhias vinham mantendo conversas desde dezembro, mas o fechamento do acordo estava difícil devido à resistência da Itália em aceitar as condições da Etihad sobre cortes de cerca de 2.200 empregos e uma reestruturação na dívida da companhia.

Mas com a expectativa da Alitalia ficar sem dinheiro em agosto, fontes disseram que a empresa, o governo da Itália - que considera a companhia aérea um ativo estratégico nacional - e os sindicatos têm pouca escolha a não ser aceitar um acordo nos termos da Etihad.

(Por Stanley Carvalho)

Tudo o que sabemos sobre:
AEREASETIHADALITALIA*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.