Paulo Pinto/AE
Paulo Pinto/AE

Etna anuncia fim de suas atividades, depois de 17 anos no mercado

Loja da região da Berrini, em São Paulo, e site vão continuar a funcionar até os estoques da companhia se esgotarem; ‘queima’ terá descontos de até 90%

Talita Nascimento, O Estado de S.Paulo

25 de março de 2022 | 17h38

Depois de 17 anos no mercado, a rede de decoração e móveis Etna anuncia nesta sexta-feira, 25, que "está programando o encerramento de suas atividades". A empresa atua hoje com quatro lojas físicas e uma plataforma de comércio eletrônico. Os pontos de venda serão encerrados gradativamente até o fim do primeiro semestre. A loja da Avenida Berrini, em São Paulo, e o site da companhia continuarão vendendo até o esgotamento dos estoques. 

A empresa enviou a clientes, via e-mail, um comunicado de encerramento de atividades, seguido do anúncio de uma queima total de estoques, com descontos de até 90%. A desistência do negócio vem depois de cerca de uma década tentando fazer o projeto de concorrer com gigante como a TokStok “acontecer”. A Etna foi oferecida a vários investidores ao longo do tempo, sem sucesso.

Na nota em que confirma processo de encerramento dos negócios, a Etna afirma que "pertence a um grupo empresarial de sucesso no varejo e irá descontinuar suas operações da melhor forma possível, cumprindo com todos os seus compromissos perante seus colaboradores, clientes, fornecedores e prestadores de serviço".

A Coluna do Broadcast mostrou recentemente que a empresa vinha fechando lojas, além de manter as quatro restantes com prateleiras esvaziadas, enquanto não encontrava compradores para o negócio. A empresa pertence à família fundadora do negócio, os Kauffman, donos também da rede de joalherias Vivara.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.