EUA: Citigroup pagará US$ 1,1 mi por venda a descoberto

O Citigroup terá de pagar US$ 1,1 milhão em relação às acusações de que realizou vendas a descoberto antes de fazer parte de cinco ofertas públicas de ações, informaram a Autoridade Regulatória do Setor Financeiro e a BATS Exchange. O banco norte-americano não admitiu nem negou as acusações, de acordo com as duas instituições. "Nós estamos satisfeitos por resolver esse assunto", afirmou o porta-voz do Citi, Scott Helfman. O pagamento a ser feito inclui mais de US$ 538 mil em lucros e benefícios impróprios, além de juros, e cerca de US$ 559 mil em multas.

Agencia Estado

18 de março de 2014 | 17h13

Entre o fim de maio de 2009 até setembro de 2010, o Citigroup Global Markets realizou vendas a descoberto cinco dias antes da fixação dos preços de cinco ofertas de ações e comprou os papéis nas ofertas. Uma regra dentro da Lei de Bolsas de Títulos dos EUA, de 1934, proíbe a compra de ações em ofertas secundárias quando o comprador vendeu os papéis a descoberto durante um período restrito - normalmente cinco dias úteis - antes da precificação da oferta. Fonte: Dow Jones Newswires.

Tudo o que sabemos sobre:
EUACitigroupvenda a descoberto

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.