EUA criam mais empregos que o esperado em outubro

Economia norte-americana criou 204 mil vagas no mês da paralisação parcial do governo, acima da previsão dos economistas, de 120 mil

Agência Estado e Economia & Negócios,

08 de novembro de 2013 | 12h05

WASHINGTON - A economia dos EUA criou 204 mil empregos em outubro, segundo informou o Departamento do Trabalho nesta sexta-feira, 8. O número veio acima das expectativas dos economistas consultados pela Dow Jones, que esperavam 120 mil novos postos de trabalho.

O setor privado criou 212 mil vagas em outubro, o maior ganho desde fevereiro, o que sugere que as empresas ignoraram a paralisação do governo americano no mês passado. O governo, por outro lado, cancelou 12 mil vagas em outubro. O setor de construção adicionou 11 mil postos de trabalho na economia no último mês e a indústria varejista criou 44,4 mil empregos.

Em outubro, o impasse fiscal em torno da aprovação do Orçamento dos EUA no Congresso fez as atividades do governo Obama ficarem parcialmente paralisadas por duas semanas, o que atrasou a divulgação do relatório de emprego relativo ao mês de setembro. No dado divulgado hoje, o número de setembro foi revisado de 148 mil para 163 mil.

O número para agosto também foi revisto, de 193 mil para a abertura de 238 mil postos de trabalho.

Recuperação. A criação média de empregos nos últimos três meses superou 200 mil postos por mês e a melhora pode permitir que as autoridades do Federal Reserve considerem reduzir o ritmo de compras de ativos já na próxima reunião, em dezembro.

Ao mesmo tempo, a economia dos Estados Unidos mostrou um avanço mais rápido que o esperado pelos economistas no terceiro trimestre, com crescimento de 2,8% do PIB (produção de bens e serviços) anualizado, acima dos 2,5% de avanço obtidos do três meses anteriores.

Os efeitos da paralisação dos EUA em outubro aparecerão apenas na divulgação do resultado do PIB do quarto trimestre e é esperado um resultado menos favorável. Ao menos 0,15% do crescimento dos Estados Unidos em 2013 deve ser comprometido pelos impasses recentes.

Taxa de desemprego. A taxa de desemprego nos EUA teve ligeira alta em outubro, para 7,3%, de 7,2% em setembro, informou o Departamento do Trabalho. O resultado foi melhor do que a previsão dos economistas consultados pela Dow Jones Newswires, que esperavam que a taxa subisse a 7,4%. O dado é obtido por uma pesquisa separada daquela que calcula a quantidade de empregos criados por mês no país. Fonte: Dow Jones Newswires.

Tudo o que sabemos sobre:
PIBEUA

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.