Euro Disney recebe socorro da matriz para superar crise

Euro Disney recebe socorro da matriz para superar crise

Deterioração da situação econômica da Europa derrubou a frequência de visitantes e abalou as finanças do parque temático, que agora será recapitalizado

Reuters

06 de outubro de 2014 | 12h38


LONDRES - O operador de parques temáticos Euro Disney anunciou nesta segunda-feira, 6, um plano de recapitalização de 1 bilhão de euros, o equivalente a R$ 3 bilhões, com apoio e garantia da sua matriz Walt Disney.

O plano de refinanciamento e aumento de capital está sendo anunciado como socorro ao parque temático europeu por causa da deterioração da sua situação financeira provocada pela queda do número de visitantes desde o início da crise financeira que abalou a Europa a partir de 2008.

O grupo, que opera a Disneyland Paris, fará um aumento de capital e uma reestruturação da dívida, com aprovação do conselho de supervisão.

"A Disneyland Paris é o principal destino turístico en Europa, mas a crise econômica no continente e o peso da dívida do grupo causou forte impacto na receita e na liquidez", disse Tom Wolber, presidente da Euro Disney, em comunicado da empresa.

"O plano de recapitalização da Euro Disney é essencial para fortalecer a posição financeira e permitir que o grupo continue investindo no parque para melhorar a experiência dos visitantes", acrescentou.

O plano inclui um aumento de capital de 420 milhões de euros aberta a todos os acionistas e garantida pela Disney, o maior acionista da Euro Disney com participação de 40%.

O príncipe saudita Al-Waleed bin Talal bin Abdulaziz al Saud, segundo acionista com participação de aproximadamente 10% na Euro Disney, ainda não decidiu se vai participar da operação, segundo Stead.

Cerca de 600 milhões de euros da dívida da Euro Disney serão convertidos em ações, enquanto linhas de crédito serão ampliadas e agregadas em um único empréstimo renovável.

Tudo o que sabemos sobre:
Disney

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.