Eventual incorporação da Elektro por Neoenergia dependeria da Previ

Fundo de pensão ressalta que a possível compra não foi discutida por seus acionistas

Agência Estado,

20 de janeiro de 2011 | 14h05

A Previ, fundo pensão dos funcionários do Banco do Brasil, enviou nesta quinta-feira, 20, um comunicado à imprensa esclarecendo seu papel na operação de compra da Elektro pela Iberdrola. Em um determinado trecho, a Previ afirma que, "caso a Iberdrola deseje oferecer o ativo Elektro para a Neoenergia, caberão exclusivamente aos acionistas Previ e BB Banco de Investimento a análise e decisão sobre o assunto".

Mas antes, o fundo de pensão deixa claro que a compra da Elektro pela Iberdrola é uma ação empresarial do grupo espanhol e não envolve a Neoenergia, e ressalta que a possível compra da Elektro pela Neoenergia não foi discutida por seus acionistas. "Eventual oferta da Elektro para a Neoenergia não está em pauta", reafirma, na sequência.

Ontem à noite a Ashmore Energy International (AEI) anunciou a venda para a espanhola Iberdrola da totalidade das ações que detinha na Elektro. A espanhola participa do setor elétrico brasileiro por meio da holding privada Neoenergia, cujos sócios são a Previ e o BB Investimentos. A Neoenergia está presente em alguns dos principais projetos de geração do País, como as usinas Belo Monte (PA) e Teles Pires (PA/MT).

"A Previ não está em conflito e nunca deixou de ser representada por seus conselheiros nas reuniões de acionistas da Neoenergia", prossegue explanando a fundação, reiterando que "está sempre atenta aos movimentos de mercado, a fim de aproveitar oportunidades de investimento que garantam honrar os compromissos de pagamento de benefícios atuais e futuros a seus associados."

Tudo o que sabemos sobre:
energiaPreviElektroNeoenergia

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.